Aventuras Maternas

Dicas para trabalhar em casa

Quando ainda era adolescente, sempre sonhei em trabalhar de terninho em um prédio daqueles espelhados no centro da cidade. Acabei virando jornalista! Mas aquela imagem ainda me fazia muito bem – prédio comercial bacana e um escritório bonito. Nunca me imaginei trabalhando em jornal ou TV. Na verdade, a vida foi me dando as oportunidades e minha carreira foi se desenhando na contramão do que todos os estudantes de jornalismo sonhavam.

Depois de viajar muito e trabalhar em assessorias e revistas de vários segmentos, me vi empresária – assessoria de imprensa e conteúdo – e blogueira. Também me vi mãe! Foi nesse momento que passei planejar minha vida melhor e percebi que trabalhar em casa seria mais produtivo, mas também um desafio.

No início, essa decisão foi prática. Pois eu tinha um bebê em casa e queria dar o máximo de atenção para ele. Também queria controlar tudo ao meu redor, para que eu não me sentisse culpada ou deixando algo de lado.

Mais tarde, tive que optar por uma creche para deixar o Arthur, pois o meu trabalho me exigia muitas entrevistas na rua, reuniões e eventos intermináveis. Mas, mesmo assim, resolvemos deixar uma base em casa e em um escritório no centro. Assim, não perderíamos tempo com trânsitos e poderíamos atender qualquer emergência familiar ou profissional.

Saber conciliar carreira e filho não é uma tarefa fácil, mas os ganhos na qualidade de vida e contato com a família compensam. Muitas empresas, dos mais variados segmentos, já estão optando pela estratégia do Home Office.

A flexibilidade de horários, por exemplo, é algo super valioso. Afinal, você pode se dedicar a escrever um texto durante a noite, quando o filho está dormindo, além de facilmente levá-lo e buscá-lo na escola, o que é muito importante. Identifique que horas você funciona melhor e mãos à obra!

O primeiro desafio foi a disciplina, pois ter um Home Office requer essa qualidade em primeiro lugar. Porque é uma qualidade. Que você pode desenvolver, claro! São inúmeras as distrações que podem atrapalhar o andamento do trabalho e é preciso muito foco e atenção redobrada para se manter firme nos seus compromissos.

Outra dica para tornar o Home Office produtivo é ter um espaço próprio e dedicado para o trabalho ao qual você vai se dedicar. Uma mesa, computador e cadeira confortável. Ah! Nada de trabalhar de pijama e nem na cama. Acredite, ela vai te chamar.

Mas vale sair da rotina de vez em quando. Até para aguçar a criatividade. Eu gosto muito de trabalhar em cafés e livrarias, são lugares calmos – normalmente com internet e tomada –, onde posso trabalhar rodeada de um aroma delicioso de café e na companhia de livros e revistas.

Mas se você não é jornalista, e pretende trabalhar de casa, confira as 20 ideias de negócios – segundo a Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios – para você que é mãe montar em casa:

1. Consultora (financeira, para noivas, etc.): a consultoria deve ser feita na área em que você tem profundo conhecimento. Só assim vai ser capaz de orientar seus clientes a tomarem a melhor decisão.

2. Tradutora: é preciso ter domínio de uma língua estrangeira e também da língua portuguesa. O serviço pode ser prestado tanto na área escrita (documentos, livros) quanto na oral (tradução simultânea, por exemplo).

3. Revendedora de produtos: a revenda de produtos pode acontecer de maneira virtual ou pessoalmente. Várias marcas já oferecem o comércio online (inclusive em redes sociais) de seus produtos. Também pode ser feito em reuniões na sua casa ou de porta em porta. Pesquise quais são as marcas mais conceituadas no mercado.

4. Coach (conselheira de carreira): especialistas em RH, gestão de pessoas e psicólogas com foco em carreira podem realizar esta atividade em casa.

5. Professora particular: quem possui conhecimentos específicos em alguma matéria pode dar aulas particulares em casa ou pela internet (em plataformas como o Google Helpout).

6. Especialista em planejamento: se você tem experiência em projetos, planejamento anual, ou outros conhecimentos específicos nesta área, pode atuar como especialista em planejamento freelancer.

7. Doceira/Chocolateira: este é um segmento que praticamente não enfrenta crise, pois tem sempre alguém fazendo aniversário, a Páscoa, o Dia dos Namorados. É possível também fazer lembrancinhas ou se especializar no segmento comercial e tornar-se fornecedora para empresas ou hotéis.

8. Artesã (velas, sabonetes, biscuit): o mercado de produtos aromáticos vai de vento em popa. O de lembrancinhas e enfeites para bolo também. Hoje, é possível atuar a partir de uma pequena estrutura em casa e revender estes produtos para lojas, pela internet ou atendendo a cliente na sua casa.

9. Especialista em confecção de scrapbook: é o trabalho de confecção de álbuns de fotografia ou agendas com colagens, papéis estampados e figuras ilustrativas. Muito requisitado para álbuns de viagens, de festas de 15 anos, primeiro aniversário, bodas, etc.

10. Tricoteira/Rendeira: específico para quem domina as técnicas de tricô, crochê ou renda e cria peças de vestuário ou para a casa. Estão cada vez mais valorizadas por serem artesanais e delicadas. Podem ser vendidas pela internet, para turistas da sua região, revendidas em lojas ou sob encomenda.

11. Ilustradora: as que levam jeito para desenhar contam com um mercado aquecido no segmento de ilustração. Os pedidos podem vir dos públicos mais variados, vai depender do seu estilo de criação: quartinho de bebê (quadrinhos), convite de casamento, revistas especializadas, presente de aniversário.

12. Designer de bijouteria: desenvolvimento e fabricação de peças de bijouteria que podem ser vendidas pela internet, para conhecidos, lojas, noivas, etc.

13. Blogueira: para aquelas que dominam um assunto e o compartilham com frequência em um blog e redes sociais. À medida que a audiência do blog cresce, a renda pode vir dos anunciantes, de publieditoriais ou participação em eventos.

14. Make-up artist (maquiadora): existem no mercado vários cursos de maquiagem profissional, carreira em ascenção no Brasil. O serviço pode ser requisitado para festas, eventos, noivas, festas de Halloween, desfiles de moda, fotos publicitárias.

15. Corretora imobiliária: realiza a intermediação entre o dono do imóvel e o comprador/locatário. É remunerada através de comissão por cada negócio realizado e deve ter conhecimento sobre contratos, direitos e deveres de cada parte envolvida, além de estar pronta para negociar valores, mostrar os imóveis, entre outros detalhes.

16. Agente de artistas: muitos artistas optam por contratar um agente para cuidar da parte “burocrática” do negócio. Esta profissional lida com contratações, contato com assessoria de imprensa, aprovação de serviços, entre outras tarefas, sempre de forma planejada.

17. Secretária remota: serviço muito requisitado por autônomos e pequenos empresários. Inclui prospecção de clientes, agendamento de reuniões, atendimentos de telefone, cotação de preços, etc. Pode ser feito de casa, com um computador e telefone.

18. Calígrafa: as que têm a letra bonita e traço firme podem trabalhar com caligrafia em convites de casamento, solenidades, preenchimento de documentos, diplomas, etc.

19. Costureira: trabalho de corte e costura, podendo envolver a fabricação, customização ou reparo de peças. É comumente realizado em casa, a partir de uma máquina de costura.

20. Agente de viagens: organização e compra de roteiros de viagem, indicando a melhor opção de turismo para o seu cliente. O serviço pode ser realizado de forma autônoma ou como representante de uma empresa do setor.

Conteúdo extraído do e-book “130 ideias de negócios para montar em casa”, de André e Marina Brik: http://www.gohome.com.br/130-ideias-de-negocios-para-montar-em-casa/

Sobre o autor Ver todos os posts

samyleal

2 ComentáriosDeixe seu comentário

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *