Aventuras Maternas

Meningite-B – você já vacinou seu filho?

Vacina-contra-meningite-B-chega-ao-Brasil-dose-custara-a-partir-de-340-reaisEu e a Pri tomamos uma pequena bronca essa semana da pediatra dos nossos filhos (é a mesma)! Ela nos chamou a atenção por ainda não ter dado a vacina da meningite bacteriana tipo B. Essa doença é uma das mais agressivas do tipo e tem uma evolução muito rápida. Segundo a nossa pediatra, o período entre a incubação e o momento em que a doença se apresenta é de um a três dias. Para se ter uma ideia da gravidade da doença, de cada dez casos, dois são fatais.

Estima-se que o meningococo B represente 20% dos casos de meningite bacteriana. Embora não seja o mais comum – posto ocupado pelo tipo C -, ele é um dos mais perigosos e atinge com mais frequência a garotada menor de 5 anos, em especial aqueles que ainda não completaram o segundo ano de vida. Segundo o Ministério da Saúde, em 2014 foram notificados 17 mil casos de meningite, de todos os tipos, sendo 146 do sorogrupo tipo B.

Ficou apavorada como nós? Calma, a vacina só foi liberada no Brasil agora em maio e já está nas clínicas particulares. O imunizante é indicado para lactentes a partir dos 2 meses, adolescentes e adultos de até 50 anos de idade. Outra coisa que assusta é o preço: R$ 550. Quando ela chegou ao Brasil foi anunciado que seria vendida a R$ 340, mas cada um coloca o seu preço e o lance é pesquisar. Ainda não tem previsão de chegar aos postos de saúde pública.

Sintomas

Os primeiros sinais da meningite costumam ser febre alta, náusea, dor de cabeça, cansaço e irritabilidade,dor no corpo e vômito. Na sequência, pode apresentar manchas arroxeadas na pele, rigidez na nuca e sensibilidade à luz.  Mas cuidado! Como esses são sintomas comuns a outras enfermidades, é difícil diagnosticar a doença. Muitos médicos acabam diagnosticando como virose! O caso é ainda mais complicado nos bebês. Preste atenção na rigidez na nuca, que é um sinal muito claro de inflamação das meninges, mas que nos bebês não fica muito claro. Vale verificar a moleira (localizada no topo da parte posterior da cabeça), que fica tensa, com aspecto estufado.

Transmissão

Ela é transmitida quando pequenas gotas de saliva da pessoa infectada entram em contato com as mucosas do nariz ou da boca de um indivíduo saudável. Pode ser por meio de tosse, espirro ou pelo contato com barras de apoio dos ônibus, por exemplo.

Tratamento

A principal forma de tratar a meningite é a partir de antibióticos. Medidas de suporte também podem ser aplicadas, como soro, corticoide e remédios para febre. Mas isso tudo orientado por um médico!!

Prevenção

A principal forma de se manter longe da meningite B (e dos outros tipos) é por meio da imunização. E o ideal é que ela comece o mais cedo possível. Bebês devem tomar três doses no primeiro ano de vida (aos 3, 5 e 7 meses) e um reforço após o primeiro aniversário (entre 12 e 15 meses). Os pequenos que têm mais de 6 meses recebem duas doses até completarem 1 ano e uma terceira no segundo ano de vida. Para crianças maiores, adolescentes e adultos a indicação são duas doses com intervalos de dois meses entre cada uma.

É importante também que aqueles que têm contato com os bebês se vacinem. Os adultos podem ter a bactéria na garganta e transmiti-la sem que a doença se manifeste.

meningite-2 (3)

            

Sobre o autor Ver todos os posts

samyleal

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *