Aventuras Maternas

Marketing de Produtos X Alimentação Saudável

acucarEstima-se que nos EUA uma criança vê em média 5000 comerciais de comida por ano. E a grande maioria são para produtos com altas doses de gordura e de açúcar (“Junk Food”). Alimentos esses que são baratos para produzir, fáceis de vender e extremamente viciantes. Isso tudo produzindo imensos lucros.
workhospitality.com.au
bazoesoft.com
Esse tipo de alimento foi desenvolvido de forma a se aproveitar da biologia do seu pequeno. O que significa isso? Como açúcar e gordura são difíceis de encontrar na natureza, nossos cérebros se desenvolveram para desejá-los ao máximo. E como o Junk Food oferece estes elementos em altas doses… Vocês já podem imaginar o resultado, certo?

Não se contentando com isso, a indústria chamou especialistas para compreender como as crianças pensam. Que cores atraem mais, que personagens preferem. Tudo foi observado e estudado. De forma a conseguir vender melhor para elas. Usando a sua inocência para vender seus produtos. Se aproveitando do fato de que elas não conseguem diferenciar o que se trata de estratégia de venda e o quê é a vida real!

São comerciais coloridos, com músicas, jingles. Criando anúncios “chicletes” que ficam presos na cabeça & quase sempre com personagens infantis ou de desenho animado. Uma pesquisa mostrou que crianças de 2 anos já são capazes de identificar seus personagens preferidos em pacotes de balas e biscoitos. Esses que são sempre expostos na altura de seus olhos nos supermercados!

A alta exposição a esses comerciais cria na cabeça da criança uma lealdade à marca. Simplesmente porque é divertido! E com isso, ela começa a implorar  aos seus pais até que comprem, o quê em inglês se denominou “Pester Power”. Descobriu-se que é preciso em média 9 importunações por parte dos filhos para que um responsável compre um produto pela primeira vez. Em se tratando de crianças, o poder de decisão sobre o que comprar ou não, muitas vezes está nas mãos dela. E essas empresas estão cientes disso!

pester_power

E se você resolvesse desligar a TV? E passasse a gravar programas ou usar um serviço como Netflix que não exibe comerciais. Mesmo assim essas empresas conseguiram infiltrar suas marcas via outros “canais” como propaganda dentro de joguinhos e apps. Estão presentes nas mídias sociais, promovendo eventos culturais e esportivos, em trailers no YouTube e cinemas. Sem esquecer das promoções com acúmulos de pontos para se ganhar brinquedos é claro! E se tudo falhar estão inseridos dentro do contexto de filmes e seriados via “merchandising”. Tudo isto está sendo chamado de marketing omnipresente, o marketing presente em todos os lugares!

Através do cadastro com detalhes das informações pessoais da sua criança, usadas como forma de ter acesso exclusivo a jogos e outras promoções. Algumas empresas nos EUA têm rastreado a presença da sua criança via o GPS de seus celulares de forma a identificar se estão próximos a alguma de suas lojas. Assim podem enviar um torpedo promocional! Imagine o quê devem estar fazendo por aqui!  

E o que vocês, pais, podem fazer para resistir a esse bombardeio? Bom, estar ciente dele é um primeiro passo. Entender o mal que faz esse tipo de comida é o mais importante deles! Crianças aprendem muito mais via exemplo dos pais do que outra coisa.

Então, a dica é procurar produtos menos processados. Vou falar mais a respeito disso em outra matéria! Tentar ensinar hábitos saudáveis de alimentação em casa. Sempre oferecer uma variedade de nutrientes: uma fonte de proteína, um carboidrato e um legume ou mais. Envolver as crianças no processo de preparo, seja escolhendo os ingredientes juntos na feira, provando, ou mesmo na hora do preparo! Se o papai e a mamãe comerem frutas e legumes sem fazer cara feia, fica mais fácil convencer uma criança a fazer o mesmo!

Sobre o autor Ver todos os posts

Zoe Shorter

1 ComentárioDeixe seu comentário

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *