Aventuras Maternas

Seu filho vê você como você quer que ele te veja?

Mother-and-Child-Love-Baby-Developement-Stages“Minha mãe trabalha muito o dia todo, mas ela sempre tem tempo para brincar comigo”. Outro dia meu filho falou exatamente esta frase sobre mim com orgulho e sorrindo. Não preciso dizer que eu senti meu coração disparar de alegria por ele ter tido a habilidade de perceber que estou com ele, mesmo que tantas vezes eu me sinta uma “presente ausente”, por conta do meu trabalho que não tem hora para acabar, com reuniões e eventos que adentram feriados e fins de semana.

Mas esta observação dele soou para mim como um alerta, mais uma prova de que sim, somos analisadas o tempo todo e que a forma como agimos em nosso dia reverbera para quem está a nossa volta.

“Filhos seguem nossos exemplos”. Sim, essa afirmação é verdadeira. Mas mais do que isso: filhos admiram nossos exemplos. Crianças pequenas nos têm como ídolos, como a imagem do que está certo. Se falamos palavrões, eles acham aquilo bonito, se pisamos na grama, eles acreditam que é normal pisar. Se maltratamos animais, torna-se divertido machucá-los também.

O que seu filho enxerga em você, não é apenas uma atitude, é a forma correta de agir. E ele admira isso! Já percebeu?

Aproveitando a polêmica “Bela, recatada e do lar”, acredito que independente da carga machista que veio por trás do título da publicação nacional, o fato é que muitas mulheres querem ser vistas assim por seus filhos, sim, e não há mal nenhum nisso. Muito pelo contrário: uma mãe que cuida da casa, que se comporta respeitosa e amavelmente na sociedade é motivo de orgulho para seu filho, desde que ela se sinta verdadeira sendo assim e não se subjugue. Desde que aja desta forma durante todo tempo que é observada por ele.

Temo apenas, neste caso, pela forma como isso se apresenta na relação entre mãe e pai. Se ela age assim por subserviência e não por personalidade, reside aí o perigo de a criança achar normal colocar a mãe, a futura namorada ou quem quer que seja como “uma mulher que está atrás de um grande homem”. Afinal, sabemos que quem produz um grande machista no final das contas são os pais e a forma específica como a mãe reage a desmandos sociais.

Isto quer dizer que passar valores e exemplos também é matemática. É preciso calcular bem nossas atitudes. É necessário tirar aquela força do útero para agir diante do que é errado e consertar os reflexos que cada atitude transforma em nossos filhos. Não vale fingir! As crianças percebem exatamente aquela nuance que foge ao comportamento padrão. É preciso agir de fato. Se transformar se for preciso, mas lutar por se tornar um ser humano melhor. A graça de ser mãe está exatamente na oportunidade que a vida nos dá de recriarmos a nós mesmas para criarmos os melhores filhos que podemos ter.

Apenas reflita sobre isso. Há muitas formas de agir que vão ajudar a transformar seus filhos em seres humanos do bem. Encontre honestamente aquela que será o seu norte e tome-a para si. O que é mais importante para você?

Eu quero que meu filho me reconheça além da minha forma de trabalho e sobre como nos divertimos juntos. Quero que ele me admire porque faço trabalho voluntário, porque cuido da natureza, porque prezo por uma boa alimentação de toda a nossa família, porque amo ler e porque cultura é o maior tesouro que podemos ter na vida.

                     

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *