Aventuras Maternas

Messenger Kids – Pra quê?

O Facebook lançou na segunda-feira, nos Estados Unidos, uma versão do aplicativo de troca de mensagens instantâneas (Messenger) focada especificamente em crianças de 6 a 12 anos de idade – e aberta também a usuários ainda mais jovens. Chamado Messenger Kids, quem usa o programa não necessariamente tem uma conta pessoal da rede social Facebook.

E a pergunta que não quer calar é: pra que uma criança pequena que não tem autonomia nem para descer para o play sem acompanhamento, terá uma rede de troca de mensagens pessoais?

Com o Messenger Kids, o primeiro aplicativo da empresa voltado especificamente para crianças, a companhia cria um canal que tem potencial de atingir esse público antes do limite de idade estabelecido em sua rede social mais popular. Disponível para tablets e celulares, o programa é gratuito e vem com uma série de modificações que dão aos pais mais controle sobre o uso feito pelos seus filhos. Inicialmente, ele está disponível apenas para iOS, mas uma versão para Android está prevista para os próximos meses. A empresa não informou se o aplicativo será lançado em outros países. Tomara que não chegue por aqui mesmo!

Entenda qual é a proposta:

  1. Mesmo quando instalado nos aparelhos das crianças, o aplicativo funciona como uma extensão dos aplicativos dos pais.
  2. Apenas os pais têm poder de adicionar novos amigos para os filhos, assim como deletar mensagens.
  3. São os pais que determinam quem pode ou não pode estar na lista de contatos das crianças. Há filtros automáticos que buscam identificar fotos de nudez, violência ou sexo e barrar seu compartilhamento.
  4. Segundo o Facebook, haverá uma equipe de moderadores dedicada especificamente a denúncias de conteúdo impróprio.
  5. Os pais não poderão ver o conteúdo e as mensagens que seus filhos estão compartilhando (Então, como limitar conversas impróprias para a idade dos pequenos?).
  6. Mas, se as crianças reportarem algo impróprio, os adultos serão notificados. (Crianças têm plena capacidade e maturidade de definir individualmente se o conteúdo impróprio?)
  7. Não há propagandas ou canais de compras
  8. Dados pessoais não serão coletados dos jovens, ao contrário do que acontece com os dados de usuários adultos.
  9. Assim como o Messenger original, o Messenger Kids permite a troca de mensagens de texto, áudio e vídeo. Ele também traz ferramentas de edição, GIFs e imagens decorativas pensadas para crianças.
  10. Não é necessário ter uma conta de telefone para se conectar e trocar mensagens pelo app, basta ter um smartphone ou um tablet.

    Em uma nota oficial, a diretora de gerenciamento de produtos do Facebook, Loren Cheng, classificou o aplicativo como uma ferramenta de comunicação para a família. Ela afirmou que, após conversar com entidades representativas de professores e pais, assim como diretamente com pais, a empresa concluiu que “há necessidade de um aplicativo de mensagens que permita a crianças se conectarem com pessoas que eles amam, mas que também tenha o nível de controle que os pais desejam”. No geral, as crianças vêm utilizando aplicativos normais para se comunicar, e alguns deles vêm sendo explorados por abusadores sexuais.

    Em um caso que repercutiu na imprensa americana, um jovem de 24 anos criou um perfil no Snapchat em que fingia ser uma garota de 19 anos, e o utilizou para seduzir meninos e fazer com que compartilhassem fotos de si mesmos nus. Instagram e Facebook também têm sido utilizados com finalidades parecidas. O Facebook afirmou que, após os jovens atingirem 13 anos, suas contas do Messenger Kids não serão automaticamente transformadas em contas da rede social. Mas que possivelmente haverá a opção de transferir os contatos de uma para a outra.

    Simplesmente não acho que uma criança pequena precise de rede social. Acredito, inclusive, que o acesso à internet deve ser limitadíssimo a pesquisas escolares e para assistir conteúdos como Netflix, por exemplo, com monitoramento dos pais. Jogos em rede, conversas com amiguinhos e outras formas de se comunicar sem controle efetivo são perigosas e desnecessárias para crianças, que estão em fase de contato social ao vivo e em cores.

    E se quem a criança ama está distante, acho super válido o contato por redes sociais, sim, mas não é preciso uma individual. Os pequenos podem entrar em contato junto com os pais, pela própria rede destes, sendo desconectadas ao final da conversa. Simples assim! Pode ser careta pensar assim no mundo de tecnologias de hoje, mas segurança e monitoramento também é fundamental nos dias de hoje!

    Link para matéria completa sobre o lançamento: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2017/12/04/Facebook-lan%C3%A7a-Messenger-para-crian%C3%A7as.-Em-que-o-aplicativo-%C3%A9-diferente

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *