Aventuras Maternas

Que em 2018…

O ano novo finalmente começou e sabemos como as esperanças, desejos e metas são revigoradas nesse período. Então, pedimos que algumas mães compartilhassem com a gente o que esperam em 2018 para elas, suas famílias e, é claro, seus filhos.

“Acho que não tem uma coisa que queira mudar na rotina do meu filho. Mas quero continuar incentivando/despertando a curiosidade dele pra descobrir novas coisas, culturas. Seja através de mais passeios a museus, parques, viagens, como em pesquisas e jogos pela internet”- Bianca Giannecchini, mãe de Lucas.

“Espero que Francisco continue adquirindo autonomia nas suas atividades, que continue aprendendo a ter empatia e respeito ao próximo. Trabalhamos bastante isso em casa. Eu gostaria de trabalhar menos e ter mais tempo com ele, mas acho que ainda não será em 2018”- Táya Oliveira, mãe de Francisco.

“Tenho filhos com idades bem diferentes, com 23 e  7 anos. As expectativas são diferentes para cada um deles. Para Matheus, quero que ele se realize e prospere em Portugal, onde mora atualmente. Para Sofia, a expectativa que, no mundo de hoje, que vivemos no Rio, é que ela cresça em um ambiente saudável, que possa ter oportunidades maiores aqui, e que esse ano seja de realizações. Em 2017 ela foi alfabetizada. Em 2018 eu espero que ela tenha a cabeça focada nos estudos, e que a gente possa manter tudo que seja muito bom para ela, com boas estruturas, muito amor e muito carinho”- Wanessa Serrano, mãe de Matheus e Sofia.

“Esse será um ano de mudanças. Estamos de partida para a Austrália em janeiro. Vamos eu, meu marido e meus dois filhos. A expectativa é ficar para sempre, mas vamos observar como será esse primeiro ano. Então, eu espero que meus filhos se adaptem a um novo país, que eu e meu marido consigamos fazer boas amizades, e que tudo dê certo para ficarmos por lá e buscar Dartagnan  e Lili, que ficarão por aqui com uma pessoa de confiança até resolvermos ficar lá ou não. Será um ano de extrema mudança e muita saudade. Mas queremos um lugar melhor para viver e um futuro sem medos para nossos filhos” – Carla Nunes, mãe de Gustavo e Carina.

Beatriz e Maria Julia

“ O ano será de grandes mudanças. Para começar, Julia vai para a escola. Estamos ansiosos. Ela também vai começar a fazer aula de natação. Queremos que ela tenha mais atividades e experiências, contato com outras crianças. Isso vai fazer muito bem para o desenvolvimento dela. Além disso, como optei por ficar com ela nesses dois primeiros anos, chegou a hora de voltar a clinicar. Me mantive apenas em um hospital nesse período e não me arrependo. Mas jamais pensei em abandonar a medicina. Foi extremamente importante para a família esse tempo que resolvi me afastar um pouco do trabalho. Mas chegou a hora de voltar, da Julia ‘começar’ a andar com as próprias pernas. Será, sem dúvida, um ano de muitas mudanças, boas mudanças”- Beatriz Paz, mãe de Maria Julia.

“Quando penso no próximo ano com a minha filhota, a questão da segurança é a primeira que vem a minha cabeça. Não canso de pedir proteção para a minha pequena. No mais, que ela continue evoluindo e se encantando com suas descobertas e conquistas diárias” – Ana Carolina Fernandes, mãe de Nina.

“Uma ano novo chegando e sempre pensamos em uma nova história, uma nova oportunidade. Peço paz e esperança por dias melhores. Para mim, energia e força de vontade para mudar alguns hábitos ruins. Em relação ao meu filhote, desejo mais tempo com ele.  A vida é muito corrida. Mais paciência, pois mesmo não querendo , às vezes levamos o estresse do dia a dia para casa. É muito amor, esse sentimento é mágico e traz muitas coisas boas! Feliz 2018 para todos!”- Ana Tercia Malta, mãe de Luca.

Marcelle, o marido e Amélie

“A gente, como mãe, espera muita coisa do mundo, mas acredito que o principal seja que minha filha passe ilesa de toda essa violência. Na minha rotina, quero ter mais tempo para minha filha e terminar minha faculdade; e na da minha filha que ela continue dormindo e comendo bem para se desenvolver cada vez mais”, Marcelle Falbo, mãe de Amélie.

“Eu espero para 2018 mais paz. Na minha vida, na nossa rotina, nas finanças. Que a Julia, por estar na adolescência, tenha um ano mais tranquilo e mais responsável em relação as notas. E para o Pedro peço o que todo ano desejo: que ele continue se superando e acompanhando sua turma com um desenvolvimento saudável. E mudanças na rotina não faço tanta questão. Só quero ter um pouco mais de paz e tranquilidade”- Lilian Nascimento, mãe de Pedro e Julia.

Lígia e Caio

“Gostaria que ele tivesse uma infância mais livre, para, por exemplo, brincar na rua. Devido a minha rotina puxada, acabo sobrecarregando a dele. Gostaria que ele tivesse mais tempo livre, que não precisasse conviver com a insegurança que, ainda que não tenha noção exatamente, faz a vida ficar menos livre. E espero o que toda mãe quer para um filho: que ele continue se desenvolvendo, seja feliz e realize seus sonhos” – Lígia Mürrer, mãe de Caio.

“Gostaria de trabalhar menos e aproveitar mais ao lado do meu filho”- Fernanda West, mãe de Heitor.

“Desejo só mais trabalho, pra ter mais.grana pra passear com as meninas. Só isso mesmo. No mais, somos muito felizes”, Ana Paula Otero, mãe de Miriam e Lívia.

‘Gostaria de mais horas de sono. Gostaria que as crianças brigassem menos. Gostaria que sobrasse mais tempo pra brincar com eles, sem ter q me preocupar com a rotina da casa. Enfim, conseguirei realizar esses desejos daqui ha un 7/8 anos. Mas, por agora, sabendo que eles são felizes, minhas alegria é completa”- Bruna Ferreira, mão de Pedro e Laura.

“Gostaria de conseguir arrumar o apartamento. Gostaria que o meu filho tivesse um ano repleto de saúde e amigos. Gostaria de viajar para algum lugar legal nas férias. Gostaria de conseguir fazer com que o meu filho coma mais alimentos saudáveis” – Silvia Cunha, mãe de Pedro.

“Matriculei meu filho em outra escola para 2018. No início achei que seria pesado ele deixar o integral para passar para o turno da tarde somente, já que trabalho em casa. Mas desde a semana passada ele tem ficado comigo em casa enquanto trabalho. É impressionante como ele se transformou em uma nova criança. A criança que passava mais de 8 horas diárias na creche e fazia bagunça precisava apenas de mais atenção e amor. Fica de boa em casa e me ajuda. Só espero coisas boas com tudo isto em 2018”- Cristiane Moreira, mãe de Lucas.

E você? O que pretende em 2018? Que nesse novo ano todas nós consigamos atingir os nossos objetivos. Feliz 2018!

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *