Aventuras Maternas

De 10 casos de perda de visão infantil, 8 poderiam ser evitados

Imagem: Barbara Gatti para Alto Astral.

A cada minuto uma criança fica cega no mundo. O dado é da Sociedade Brasileira de Oftalmologia que alerta que 75% dos casos de cegueira são resultado de causas previsíveis e/ou tratáveis. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), de cada dez casos de perda de visão, oito poderiam ser evitados, se detectados precocemente.

Com uma incidência tão alta de enfermidades oftálmicas, comparado a outras patologias detectáveis em recém-nascidos, é essencial avaliar os olhos de todos os bebês para evitar cegueira e para um tratamento adequado das doenças oculares.

Em São Paulo, aconteceu o lançamento da campanha Juntos Pela Visão Infantil. A ação, promovida pela empresa Advance Vision, com apoio das principais associações e clínicas oftalmológicas do país, teve como objetivo conscientizar o maior número de pessoas sobre a importância de um diagnóstico digital e precoce na visão do recém-nascido.

No Brasil, a retinopatia de prematuridade, ocasionada pelo mau desenvolvimento da retina do bebê prematuro, pode causar a cegueira em crianças. Além de doenças infecciosas quem vem crescendo em todo o país, como a toxoplasmose e sífilis.  Essas doenças podem ter o auxílio do tratamento mais eficaz com o exame digital.

Por meio dessa campanha, alguns hospitais públicos e maternidades particulares de São Paulo já estão oferecendo o teste digital do olhinho, que pode diagnosticar precocemente mais de 20 enfermidades no recém-nascido.

“Queremos conscientizar médicos e famílias sobre a importância de realizar o teste digital do olhinho em todos os recém-nascidos para proporcionar o diagnóstico precoce de alguma possível patologia, já no nascimento”, explica a médica Nilva Moraes.

A médica oftalmologista acrescenta que a precisão desse exame é tanta que crianças diagnosticadas precocemente podem reduzir os riscos da cegueira, visto a possibilidade de um tratamento adequado e a diminuição de sequelas.

Os números assustam

A Agência Internacional de Prevenção à Cegueira, órgão ligado à Organização Mundial da Saúde (OMS), alerta que, por ano, 33 mil crianças deixam de enxergar por conta de doenças oculares evitáveis. Ainda segundo a OMS, de cada dez casos de perda de visão, oito poderiam ser evitados, se detectados precocemente.

Além disso, cerca de 15 milhões de crianças em idade escolar apresentam algum erro de refração capaz de gerar problemas de aprendizado, baixa autoestima e dificuldades de inserção social.

Como funciona hoje o teste do olhinho nos hospitais?

Ainda no hospital, é realizado um exame, de forma manual, para verificar a saúde ocular da criança, chamado exame de reflexo vermelho. Este exame é uma triagem importante para detectar algumas patologias como a catarata congênita e alguns tipos de tumores, porém ele não é completo, pois o médico não consegue identificar patologias de fundo de olho.

Mesmo com a realização de exames manuais mais precisos, estudos comparativos mostram eles conseguem mapear apenas 30 graus do campo ocular, enquanto que o exame digital tem o mapeamento de 130 graus do fundo de olho. Para o oftalmologista, esta é uma excelente ferramenta de tratamento e cuidados com os bebes.

Sobre o teste digital do olhinho

O teste digital do olhinho é um exame realizado por um aparelho de última geração que permite avaliar 130 graus do globo ocular e, assim, detectar precocemente mais de 20 possíveis problemas na visão dos bebês.

Esse exame é minimamente invasivo, gerando imagens digitais de alta resolução, o que permite diagnósticos precisos das mais diversas patologias oculares.

Como é feito?

Para realizá-lo, a pupila é dilatada com o uso de um gel anestésico. Posteriormente uma sonda é encostada no olho do bebê para fotografar a retina.

A câmera de alta resolução do retinógrafo, considerado um equipamento de última geração, captura as imagens e as amplia em um monitor, onde é possível ajustar brilho, contraste e equilíbrio de cores, permitindo que o diagnóstico oftalmológico seja feito de forma rápida e com incomparável precisão.

As imagens são armazenadas no aparelho e podem ser gravadas, impressas ou enviadas eletronicamente, no caso do acompanhamento médico ser feito à distância. Isso facilita a interação com centros especializados e troca de informações entre os profissionais da área.

O aparelho facilita o trabalho dos oftalmopediatras e neonatologistas, pois os exames podem ser feitos com o paciente sentado ou deitado, tornando-o ideal para exame em crianças, recém-nascidos e inclusive em bebês prematuros. O aparelho oferece total mobilidade para o médico e é praticamente indolor para o paciente.

É importante que os pais e se conscientizem cada vez mais sobre a importância do diagnóstico precoce das doenças oculares. Muitas sequelas podem ser evitadas, se tratadas precocemente.

Informações: Assessoria de Imprensa

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *