Aventuras Maternas

Estou grávida! Posso viajar?

Durante essa época de festas, é comum reunir a família para fazer aquela viagem durante o Natal e o Ano Novo. Mas o deslocamento entre um ponto e outro nem sempre é rápido, e, para as gestantes, isso pode gerar um tremendo desconforto. De acordo com o médico Renato Sá, Coordenador de Assistência Obstétrica da Perinatal, não há com o que se preocupar, basta seguir algumas dicas que podem ajudar a deixar a viagem agradável. “A principal recomendação é em relação ao tempo que a gestante passa sentada. No caso de uma viagem de carro, por exemplo, as grávidas devem parar em alguns pontos e caminhar um pouco. De avião, devem levantar algumas vezes e fazer exercícios com a perna. O objetivo é evitar a trombose”, pontua. “Muito importante, também, é se manter bem hidratada, e verificar com o seu médico se é útil o uso de meias compressivas”, completa.

Passeios longos, para o exterior, com direito a programação de compras de Natal merecem atenção. Segundo Renato, é importante que a gestante viaje com plano de assistência médica e verifique se o seguro contratado cobre atendimento completo. Porém, há casos em que o avião não é o melhor transporte para as grávidas. “Após o oitavo mês, as companhias aéreas, geralmente, restringem  o embarque por conta do risco do trabalho de parto”, explica o especialista. Nos períodos que antecedem o oitavo mês, a recomendação é que as gestantes não se desloquem em aviões não pressurizados, como é o caso dos modelos menores. “Nos casos das pacientes que têm problemas circulatórios, como trombofilia, devem viajar apenas com orientação médica”, aconselha.

Outro ponto importante é a alimentação. De acordo com o ginecologista e obstetra da Perinatal, a gestante deve beber bastante água e evitar alimentos como refrigerante, massas e pães, pois as viagens de avião aumentam a produção de gases e, por consequência, aumentam o desconforto. “Durante as viagens de fim de ano, a melhor opção é comer uma quantidade menor de comida, por várias vezes. Dessa forma, ela evita o enjoo”, complementa. Mas é sempre recomendável que, antes da viagem, seja feita uma consulta com o pré-natalista, para verificar se, de fato, está tudo ok. “Vale a pena, ainda, perguntar sobre medicações para náuseas e cólicas, comuns na gestação, que possam ser usadas. Não se esqueça de levar suas vitaminas ou outra medicação que esteja fazendo uso regular, pois nem sempre é fácil comprar medicações equivalentes, principalmente em viagens ao exterior”, finaliza o médico.

Informações: Assessoria de Imprensa

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *