Aventuras Maternas

Flocos de neve para animar um país tropical

SnowlandPassei o último ano inteiro ouvindo o pedido do filho para conhecer a neve. Na verdade, ele já esteve em Portugal com neve, mas era novinho e não lembra, e como a maioria dos desenhos animados na TV é americano e mostra isso o tempo todo, as crianças criam verdadeira fixação por sentir aqueles floquinhos brancos caindo do céu, assim como construir um lindo boneco de neve.

Com a alta estratosférica do dólar, ir à Europa para uma viagem em família no recesso de Natal, quando tínhamos oportunidade, era missão impossível. Ainda bem que, agora, no Brasil neva de verdade, com flocos grossos de neve e bem gelado. E como íamos passar o Natal na terra do Papai Noel tupiniquim, nada mais justo do que aproveitar um dia no Snowland, em Gramado.

O parque lançado há dois anos naquela cidade, que já mora em nossos corações por tanta beleza e hospitalidade, é um verdadeiro paraíso de gelo, especialmente para quem saiu de um Rio de Janeiro com 50 graus de calor.

Ficamos hospedados em Nova Petrópolis, a 32km de Gramado e 20km do Snowland, no Rothenburg Hotel, onde pudemos descansar com bastante conforto numa cama King e uma cama de solteiro super confortável para o filho também, além de tomar um excelente café da manhã colonial (geléias e compotas, tortas, cucas, sucos, pães, frios, sucos e muito mais), daqueles que nos deixam preparados para o dia todo. E saímos cedo para chegar na abertura do parque, às 9h da manhã.

Ao chegarmos ganhamos nossas pulseiras de autenticação para entrar no parque e fomos acompanhados pela carinhosa Carolina, assessora de marketing do parque, que fez questão de nos mostrar todas as atrações.

neve

A primeira área já é mais fria do que o ambiente externo, com 15o C de temperatura: o Vilarejo Alpino, onde há diversas lojas e uma pista de patinação no gelo, onde crianças maiores de 6 anos podem patinar com os pais e também acontece uma apresentação artística às 15 horas. Em seguida, descemos para conhecer a área onde fica o simulador de esqui, onde ficamos de pé sobre duas placas e assistimos a um filme 7 D. A sensação por ali é de esquiar de verdade! Dá até uma palpitação no coração quando buracos, galhos e quedas aparecem. Crianças pequenas também não têm vez por ali, mas podem assistir o filme, o que já foi suficiente para o Theo, que amou cada efeito.

No mesmo andar fica a loja e uma área com cubos de gelo falsos para fazer foto temática, como se estivéssemos congelados e o papai fingiu que nos salvaria. Nem preciso dizer, como ele amou essa foto!

Dali fomos para o local mais esperado: a Montanha de Neve! É preciso entrar numa fila, locar um armário por R$10,00 para guardar as roupas e pegar trajes especiais para enfrentar o frio de -3oC. Não há limite mínimo de idade, mas há equipamentos disponíveis apenas para crianças com mais de 4 anos. O Theo se sentiu o máximo com o macacão, que parecia de astronauta, o capacete e as luvas para ficar bem quentinho. Eles entregam também uma proteção para os cabelos para colocar antes do capacete.

Ao entrar no espaço, ele ficou tão eufórico que fez exatamente o que tanto avisamos para que não fizesse. Quem não conhece a neve, não faz ideia do quanto ela engana. Ao encostar os dedos, ela parece quente e fofa e, portanto, convida a brincadeira. Por mais que avisássemos ele só pensava em fazer bonecos e guerra com bolas de neve divertidas feitas por ele. Resultado: em 5 minutos as luvas estavam molhadas e os dedos dele congelados!

12511576_10204942221948072_1827659663_n 12483359_10204942222028074_1335266111_n

Tirei as luvas, coloquei as mãos dele para dentro da manga da roupa e seguimos em frente. Rapidamente, ele esqueceu dos dedos congelados quando viu o Tubing ou “esquibunda”, para os íntimos. Onde ele pode descer escorregando com uma boia radical. Ele desceu 3 vezes e não queria sair de lá, lógico!

12511554_10204942221868070_1415951098_n

Em seguida, fomos para o mágico show Flokus, onde as crianças interagem com os personagens e fazem nevar. Isso mesmo! O Theo ficou tão emocionado que até caiu uma lágrima dos olhos diante daquele momento tão esperado.

Flokus

Mas, como as emoções se acalmaram na saída, as mãos voltaram a esfriar e a sensação de congelamento tomou conta do corpo todo. Até os lábios ficaram roxos. Decidimos, então, parar tudo e passar no café da Montanha para tomar um chocolate quente. Uma maravilha à parte, diga-se de passagem! Com vários sabores especiais, com caramelos e até coco, os chocolates estava uma delícia e usamos os copos para esquentar as mãos dele, já que ele não gosta da iguaria.

12498817_10204942221788068_630342784_n

A partir daí, ele ficou quietinho e quentinho com a avó para melhorar a sensação de frio, enquanto, eu fui com o marido no Tubing para adultos e conferi os mais ousados na pista de esqui e snowboarding de verdade. Não tivemos coragem, mas ficamos bem impressionados com a veracidade das pistas. Não é à toa, que alguns amigos praticantes do esporte viajam para Gramado para treinar antes de enfrentar pistas reais em Aspen e outras cidades de neve.

bump car

Voltamos ao Theo e ainda brincamos pela última vez no Bumber Car, uma espécie de bate-bate sobre o gelo e na Caverna do Yeti, onde era possível tirar foto com o monstro de gelo.

Saímos da montanha para almoçar com vontade de não abandonar aquela sensação de criança na neve, mas a criança de verdade precisava repor as energias.

Por sinal, o restaurante é o deslumbre à parte, já que até nisso imita sofisticados pistas de esqui do mundo, com um grande paredão de vidro para apreciar a vista da montanha e comer bem. Entre as opções mais saudáveis para ele estavam variados sabores de Yakisoba com carne, frango e legumes.12483325_10204942221628064_622355081_n

No final, passeamos pela linda Vila com lojinhas e nos divertimos no parquinho de diversões criado para os menores, com todos aqueles brinquedos que eles adoram. É preciso comprar fichas para eles jogarem nos brinquedos mecÂnicos e tecnológicos. Mas na área baby, com escorrega e piscina de bolinhas, eles estão liberados para brincar.

yeti

Conclusão: se já valia a pena ir para a Gramado para curtir o clima de Natal, a Aldeia do Papai Noel, os chocolates e as belezas naturais, agora sem dúvida, vale ir para curtir a neve.

A única dica para quem vai com menores de 6 anos é levar uma luva extra para os pequenos colocarem nas mãos no momento que elas congelarem, porque não tem fuga, eles vão enfiar as mãos na neve!

Para mais informações:

Hotel em Nova Petrópolis – www.rothenburghotel.com.br
Snowland – www.snowland.com.br

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *