Aventuras Maternas

Como lidar com a volta às aulas?

Crédito: Disney Babble

As férias estão chegando ao fim e algumas inseguranças podem surgir por parte dos papais, principalmente aqueles de primeira viagem, já que as crianças terão que se adaptar à rotina novamente e outras terão que enfrentar uma nova situação em suas vidas, marcada pelo início da vida escolar.

E como passar por esse momento tão único na vida dos filhos? De acordo com a psicóloga infantil e familiar Carol Braga, existem algumas recomendações para o primeiro contato das crianças com escola e para a introdução da antiga rotina no dia a dia. “Para aqueles que retornarão às aulas, é importante que os pais os sinalizem sobre o que está por vir com três dias de antecedência. Para crianças com mais de 2 anos de idade, uma ideia que funciona bem é o estabelecimento de um calendário para concretizar a volta da rotina. Quando restar apenas uma semana para a volta às aulas, é o momento ideal para a introdução da antiga rotina, pois, desta forma, a criança terá uma melhor adaptação e apresentará menor cansaço. Conversar com a criança sobre o que ela irá vivenciar neste retorno e ressaltar os benefícios dele, como, por exemplo, rever amigos, também é uma estratégia interessante neste processo, pois funciona como um estímulo positivo” recomenda a psicóloga.

Ainda de acordo com a profissional, para os pequenos que irão vivenciar pela primeira vez a vida escolar, é essencial que os pais levem as crianças para conhecer esse novo ambiente antes de sua permanência. A adaptação ao novo deve acontecer de forma progressiva, aumentando o tempo de permanência do pequeno na escola gradualmente – um processo essencial não só para a criança, mas também para o desvinculo e confiança dos pais.

Com a mudança de rotina, em ambas as situações, a criança tende a ficar mais cansada. Neste caso, a importância do descanso é primordial para garantir seu rendimento e bem-estar no dia seguinte, sem contar que este fator contribui para o desenvolvimento infantil. “O descanso deve fazer parte da rotina da criança, mesmo que esta não durma mais durante o dia. Ter aquele tempinho do ‘nada’ faz toda a diferença” destaca Carol Braga.

Outra preocupação dos pais são as tarefas de casa, preparação para provas e trabalhos, essenciais para a fixação dos conteúdos aprendidos na escola. Sabe-se que as crianças, principalmente as mais velhas, apresentam dificuldade ou falta de vontade em realizar suas atividades escolares, mas existem formas de estimulá-las e motivá-las a desenvolverem este mecanismo no cotidiano, trazendo mais leveza e criatividade para este momento.
A orientação da especialista é que a tarefa seja feita após o descanso, sempre supervisionada por um adulto. Além disso, o local também interfere no rendimento escolar: deve ser arejado, silencioso e bem iluminado. A postura da criança também influencia na concentração. De preferência, ela deve se manter sentada em uma mesa. “Em meus atendimentos, aconselho que os pais apliquem práticas que facilitem a concentração e aprendizado dos filhos, como ler conteúdos pedagógicos em voz alta, trazer a assimilação dos conteúdos de forma visual através de ilustrações, criar canções que auxiliem na fixação dos estudos e comprar livros sobre temas que a criança goste, incentivando o hábito da leitura. Além disso, criar uma agenda semanal das atividades, estabelecer horários para a realização delas e garantir uma boa rotina de descanso e alimentação balanceada também são fatores que contribuem para um bom desempenho”, complementa a psicóloga.

O estímulo ao aprendizado, incluindo o estudo, deve estar presente na vida da criança desde os primeiros meses de vida. “Desde sempre apresente desafios, situações e brinquedos novos, instigando que não desistam e que o erro faz parte do aprendizado”, finaliza Carol.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *