Aventuras Maternas

Como manter os pets seguros durante os fogos da Copa

Gonçalo e Magrela vão curtir os jogos em casa, com a família por perto.

A Copa do Mundo é sinônimo de festa, mas, para os pets, dias como esses não são tão legais assim, principalmente por conta dos fogos e rojões.

“Gonçalo não tem medo, nem esboça reação com o barulho. Mas a Magrela morre de medo, pavor mesmo. Fico perto, faço carinho etc, mas ela não consegue relaxar. O ideal seria não ter fogos e afins, mas a gente sabe que não tem jeito. Então, tentamos amenizar o que sentem como dá, seguindo algumas orientações de profissionais da área”, conta Alessandra Ceroy, mãe dos dois peludos da foto.

Jorge Morais, veterinário e fundador da Animal Place, lembra que alguns cães e gatos tendem a se assustar e mudar radicalmente o comportamento por conta dos barulhos desses artifícios. E para amenizar esse medo, ansiedade e irritabilidade dos bichinhos, o profissional dá algumas dicas. “O ideal é fazer uma consulta com um veterinário para identificar o melhor tratamento para o animal”, lembra.

1) Mantenha o pet em segurança e o acomode em um local da casa em que o ruído seja o menor possível;

2) Não deixe o cão preso em correntes na hora dos fogos. Na hora do pânico ele pode se machucar;

3) Se morar em apartamento, verifique se as telas de proteção estão firmes. Se estiver em uma casa, mantenha portas e janelas trancadas, evitando que o animal fuja e até mesmo se perca;

4) Tape os ouvidos do animal com um chumaço de algodão parafinado (hidrófobo). Não se esqueça de retirá-los assim que o barulho cessar, já que podem causar infecções caso fiquem por muito tempo;

5) Existem uma técnica chamada de TTouch, que consiste em atar o cão com um pano para que a circulação sanguínea do corpo do animal seja estimulada, diminuindo, assim, as tensões e a irritabilidade;

6) Nunca deixe o pet sozinho nesses momentos de pânico e medo. A companhia do dono ajuda a passar mais segurança e amenizar esses momentos ruins.

Informações: Assessoria de Imprensa

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *