Aventuras Maternas

DinDin cria funcionalidade “Mesada” para jovens e crianças tomarem as melhores decisões financeiras

Imagem do site forexbrokerleri.com

 

A Geração Z já nasceu conectada ao smartphone, computador e aos televisores inteligentes e, por isso, são acostumados a decidir absolutamente tudo na palma da mão. E quando o assunto é dinheiro, não poderia ser diferente. Mas hoje em dia essa relação ainda não é digital. Por isso, o DinDin, fintech que facilita as transações financeiras de pagamentos e cobranças, criou uma solução para ajudar crianças e adolescentes a imergir no mundo financeiro por meio da mesada “digital”.

O DinDin Mesada nasceu com o objetivo de empoderar os “nativos digitais”, como é conhecida a Geração Z, e ensiná-los como é, de fato, a relação com o dinheiro. Um estudo realizado em 2018 por um grupo de psicólogos da Universidade  de Cambridge, constatou que uma criança já poder formar seus hábitos financeiros, mas de acordo com a CEO da fintech, Stéphanie Fleury, não há no mercado solução digital completa e com segurança em relação às transações financeiras para usuários na faixa etária entre 8 e 18 anos.

“É importante que essa geração já cresça tendo noção prática de quais serão os meios de pagamento que utilizarão na fase adulta. Como benefício, além do dinheiro no app ou cartão e mais segurança nas transações, o DinDin Mesada quebra o tabu sobre o dinheiro dentro de casa, instiga a nova geração a ter bons hábitos financeiros enquanto contribui para uma sociedade saudável financeiramente, e isso tudo com total transparência e controle dos responsáveis”, explica Stéphanie.

O cartão conta também com os benefícios e facilidades de segurança e conveniência da Visa. “As crianças influenciam toda a família a adotar os fundamentos aprendidos, como fazer um orçamento e a poupar”, conta Eduardo Abreu, vice-presidente de Desenvolvimento de Novos Negócios da Visa do Brasil. “Acreditamos que soluções como o DinDin Mesada ajudam a formar consumidores mais conscientes que tomam melhores decisões financeiras, que impactam a vida de toda a sua comunidade”, afirma Abreu.

Como funciona?

O responsável faz o download do aplicativo DinDin, disponível no Google Play e App Store, clica em Mesada e solicita um cartão para o jovem. Em seguida, com o cartão em mãos, pode-se fazer o desbloqueio pelo app mesmo e os jovens já podem começar a usar o cartão para fazer compras online, assinaturas de serviços digitais, e usar em todos os estabelecimentos que aceitam Visa no Brasil e no mundo.

Utilizando o serviço, os pais podem definir o valor que querem dar de mesada por semana, quinzena ou mês, e conseguem ter a praticidade de acompanhar à distância os gastos dos filhos por meio de notificações push em tempo real. Os parentes mais próximos como avós e padrinhos também podem contribuir com a mesada quando quiserem, basta baixar o app e clicar no nome do jovem pela agenda de contatos que é sincronizada no app.

Já para as crianças e adolescentes, o serviço garante a liberdade para que elas gastem o dinheiro como quiserem, ajuda-os a economizar para o que acharem importante e mostra o extrato de gastos por categorias, facilitando o controle. Além disso, a rede social dentro do DinDin possibilita além de enviar e receber dinheiro dos amigos, curtir e comentar essas transações. Se o dindin acabar antes do previsto, os jovens podem também pedir a mesada por meio do botão “cobrar” no aplicativo.

O IBGE aponta 40 milhões de pessoas entre 5 e 17 anos, que movimentam cerca de R$ R$ 40 bilhões. Fora o lanche diário da escola, as moças e os rapazes já tomam decisões de compras para gastos em aplicativos, itens de tecnologia, jogos online, roupas, acessórios, chuteiras, maquiagem, higiene, beleza, diversão, viagens e influenciam 93% do planejamento financeiro da família.

Informações: Assessoria de Imprensa

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *