Aventuras Maternas

Translucência Nucal

Anos atrás, uma mulher grávida realizava entre dois e três exames de ultrassom durante o período de gestação do filho. No entanto, com o passar do tempo e o avanço da tecnologia na medicina, esses exames se tornaram mais frequentes.

Outros testes relacionados à sua saúde e ao do bebê também foram incorporados à rotina das futuras mamães. Um deles é o ultrassom da translucência nucal (TN), um grande presente recebido através das pesquisas no Século 20.

Nesta entrevista, Alexandre Plaza, médico especialista em diagnóstico por imagem, vai nos explicar tudo o que você precisa saber sobre este poderoso e importante exame. O que é, como é realizado e qual a sua importância.

– O que é uma TN?

Alexandre Plaza – É  um exame que serve para medir a quantidade de líquido na região da nuca do feto. O principal neste exame é medir a espessura do descolamento da pele da nuca do bebê que tem uma correlação significativa com a chance do feto ter um problema cromossômico, incluindo a síndrome de Down.

– Permite detectar outras alterações genéticas?

Alexandre Plaza – Down é a trissomia do 21, você também pode encontrar do 18 (síndrome de Edwards) e do 13 (síndrome de Patau). Cardiopatias também podem ser encontradas e, nesse caso, um ecocardiograma fetal é feito mais tarde.

– Quais dados do bebê são medidos?

Alexandre Plaza – A primeira coisa é a translucência nucal (TN), mas, além disso, outros marcadores ecográficos podem ser adicionados. Podemos dizer que 50% dos bebês com síndrome de Down não têm osso nasal, então o nariz também é verificado. Existem três linhas na face, uma é o queixo, a outra é o palato e a terceira é o osso nasal. Além disso, uma grande porcentagem dessas crianças com problemas cromossômicos tem doenças cardíacas, razão pela qual um doppler do ducto venoso é capaz de detectar algumas anormalidades. Para tudo o que deve ser verificado com este estudo, o bebê deve estar na posição correta, por isso é importante ter paciência e fazer o exame com um profissional qualificado.

– Em que momento da gravidez deve ser realizada?

Alexandre Plaza –  Entre as 12ª e 13ª semanas, que é quando você pode ver melhor a translucência nucal.

– A TN  é um estudo realizado em todos os pacientes ou apenas em alguns com uma certa idade?

Alexandre Plaza – A idade e a saúde da mãe influenciam. Porque o dia de seu nascimento, juntamente com os dados que o bebê forneceu, (os três anteriores mais o Comprimento Máximo Embrionário) são colocados no computador, e é isso que nos dará o risco por idade. Mas todas devem realizar este exame.

– Qual a eficácia do estudo?

Alexandre Plaza – Se tivermos um bebê que a translucência nucal é normal, que tenha osso nasal e que o doppler do ducto venoso não mostre nenhuma anormalidade, nos dará uma taxa de detecção de mais de 90% para diversas síndromes. Ainda assim os exames que apresentam resultados ruins não são um diagnóstico definitivo pois apenas aumentam a necessidade de investigação onde será pesquisado o material genético do feto. A ultrassom TN tem se tornado um dos estudos mais comuns em mulheres grávidas hoje em dia. Simplesmente, muitos médicos a recomendam porque não tem contra-indicações, permite tratar antecipadamente possíveis doenças e, dessa forma, contribui para a saúde do bebê e da mãe.

Informações: Assessoria de Imprensa.

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *