Aventuras Maternas

6 dicas para ajudar as crianças a gostar de aprender

Há mais de um ano que estamos vivendo essa situação de restrição de atividades sociais e escolares. Não bastasse tantas limitações que o distanciamento social nos impôs desde o ano passado, muitas mães e pais estão sentindo a dificuldade – agora potencializada – em engajar crianças nos processos de aprendizagem e desenvolvimento.

Qual é a mãe ou pai que não deseja que seus filhos sejam motivados e gostem de aprender? Afinal, essa qualidade não reflete apenas em bom desempenho escolar, mas é também um fator importante para o sucesso na vida. Ajudar as crianças a terem paixão por desenvolver seus conhecimentos é uma grande virtude. Segundo Nathalia Pontes, psicopedagoga, mestre em educação e gerente de produto do Kinedu , quando as crianças desejam aprender, elas entendem e se lembram das informações por mais tempo, “além de serem mais persistentes e mais dispostas a realizar tarefas mais desafiadoras!”, destaca.

“É muito valioso quando encontramos mais pais e mães que desejem que seus filhos sejam pessoas que se concentram mais em aprender do que em tirar boas notas; em melhorar os processos do que em apenas demonstrar que são inteligentes; pessoas que apreciam o caminho da aprendizagem”, opina a psicopedagoga.

De forma geral, há dois tipos de orientações que as pessoas costumam adotar: as metas de domínio e as metas de desempenho. As de domínio se concentram na aprendizagem, no desejo de saber mais, na curiosidade e no gosto por se desafiar e melhorar. Já as de desempenho têm mais a ver com competir com outras pessoas na conquista de metas extrínsecas, como notas, recompensas ou a aprovação dos pais e professores. Estudos demonstraram que ter uma orientação voltada às metas de domínio traz mais benefícios, tais como: a persistência, o desejo de aprender e a busca por desafios para melhorar e aumentar o conhecimento e as habilidades.

A especialista faz um importante apontamento: como as crianças podem ter esse tipo de mentalidade orientada pelo alto comprometimento e entusiasmo pela aprendizagem, bem como pela capacidade de se recuperar quando as coisas não correm como o planejado? “Os pais e educadores têm papel importante nessa jornada. Podemos criar uma base sólida para a aprendizagem que ajude as crianças a desenvolverem quatro elementos-chave do sucesso: competência, autonomia, curiosidade e relacionamentos”. Veja abaixo seis dicas que abrangem alguns desses elementos para ajudar você a incentivar o seu filho a ter entusiasmo, desejo de aprender e perseverança:

1. Faça seu filho se sentir competente

Nada motiva mais as crianças (e os adultos) do que se sentir capaz. Depois que elas aprendem algo novo, mal podem esperar para tentar novamente e testar suas novas habilidades. Isso as deixa satisfeitas, curiosas e motivadas. Ter cuidado com os elogios que você faz também é algo que influencia na sensação de competência do seu filho – evite fazer elogios vagos ou sobre a inteligência dele. Em vez disso, reconheça suas realizações e dê ao seu pequeno a oportunidade de demonstrar o que aprendeu durante o processo. Por exemplo, você pode dizer: “Olha só, você trabalhou muito nesse desenho. Gostei muito da forma como você organizou as cores! O que cada uma delas significa?”.

Lembre-se de que, quando você estiver dando feedback, é melhor ser específico sobre o que gostou e fazer perguntas sobre o trabalho do seu filho, para que ele se sinta competente em relação às habilidades que está adquirindo. Sentir desânimo às vezes é inevitável – nessas situações, lembre o seu pequeno sobre o que ele conquistou no passado, para ajudar a restaurar a confiança dele. Lembre-o de que ele já foi capaz de enfrentar tarefas semelhantes com sucesso, e que ele tem a capacidade de tirar essa atividade de letra. Além disso, evite dizer que “isso é fácil”, pois isso faz com que as pessoas se sintam incompetentes. Quando seu filho tiver dificuldades para executar uma tarefa, reconheça a dificuldade e ofereça sugestões construtivas para ajudá-lo.

2. Relacione a aprendizagem às atividades da vida cotidiana

Quanto mais seu filho perceber a conexão entre o que aprendeu e o que se passa no dia a dia dele, maior será o interesse dele em aprender. Você pode iniciar conversas, planejar uma viagem ou relacionar o tema a acontecimentos ou pessoas que ele conheça para ajudá-lo a associar o conteúdo à vida dele. Por exemplo, se seu filho estiver lendo um livro, tente perguntar se o personagem principal tem alguma semelhança com alguém que ele conhece ou se o cenário da história se parece com algum lugar que ele já visitou.

3. Concentre-se na aprendizagem, e não em boas notas

Infelizmente, o peso que a sociedade coloca nas notas para “medir” a inteligência coloca pressão desnecessária sobre as crianças, criando ansiedade. O lado positivo é que você pode diminuir essas preocupações concentrando-se na aprendizagem delas, ao invés de focar nas notas. Quando seu filho crescer e frequentar a escola, peça que ele fale mais sobre um projeto que ele tem na sala de aula, em vez de perguntar que nota obteve. Além disso, evite compará-lo com seus amigos, irmãos ou parceiros. Lembre-se de se concentrar em seu próprio progresso!

4. Veja o fracasso sob uma ótica positiva

O fracasso é uma ótima oportunidade de aprendizado. Dê ao seu filho liberdade suficiente para tomar decisões, deixando claro que você estará por perto se ele precisar de ajuda. Parte do caminho do aprendizado é permitir que seu filho esteja errado; lembre-o de que as pessoas que não cometem erros não estão aprendendo nada de novo. Sempre que seu filho falhar em alguma coisa, repasse com ele o que aconteceu e descubram onde está o erro ou que parte não ficou clara, para que ele aprenda sobre o que aconteceu. O objetivo é que as crianças entendam que errar é aceitável, e que o erro lhes permitirá correr riscos e explorar grandes ideias no futuro.

5. Proporcione uma variedade de experiências

Viagens em família ou mesmo tarefas diárias podem despertar a curiosidade de uma criança. Lembre-se de que expor uma criança a várias experiências pode oferecer muitas oportunidades de aprendizagem e aumentar sua vontade de explorar. Uma visita ao parque, ao museu, ao mercado ou à praia ajuda a reforçar o que as crianças aprendem nos livros e na escola.

Da mesma forma, se o seu filho tiver dificuldades com um determinado assunto, tente fazer atividades simples relacionadas ao tema, mas que sejam divertidas, para mantê-lo interessado. Por exemplo, se ele tiver problemas com matemática, vocês podem cozinhar juntos para ensiná-lo sobre as medidas. Ou, se ele não estiver interessado em um livro, você pode despertar o interesse dele puxando uma conversa sobre como o livro se relaciona com alguma de suas experiências.

6. O entusiasmo pelo aprendizado é contagioso, transmita-o!

Se seu filho é apaixonado por um tema específico, mostre entusiasmo e incentive-o a continuar explorando esse tema! Uma maneira eficaz de aprender sobre diferentes temas é usar livros; por isso, é interessante desenvolver o gosto pela leitura em sua família. Lembre-se de que as crianças tendem a imitar o comportamento dos pais. Por isso, quando você lê livros e revistas com prazer, envia a mensagem de que esta é uma atividade divertida e prazerosa. Você pode começar a ler com seus filhos desde os primeiros meses; lembre-se, quanto mais cedo, melhor! Essa atividade não é apenas útil para fortalecer os laços afetivos, mas também é uma maneira eficaz de desenvolver as habilidades linguísticas.

Veja mais dicas de atividades criadas por especialistas em desenvolvimento infantil no Kinedu .

Informações: Assessoria de Imprensa.

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *