Aventuras Maternas

Levar ou não as crianças para um programa?

images (1)Você está em um restaurante almoçando ou jantando e, de uma hora para a outra, uma criança começa a berrar, chorar e se jogar no chão. Quem nunca passou por essa situação? Para muitos é uma situação irritante, afinal você quer comer em paz, ter uma conversa ou até uma noite romântica. Para os pais é um completo pesadelo.

Essa é uma questão muito delicada que, para quem vive o drama, deve existir bom senso, pulso e calma. E para quem assiste, compreensão e paciência.

Em primeiro lugar, deve-se ter a consciência sobre os lugares para os quais podemos ou não ir com nosso filhos, independente da idade. Existem regras (explícitas ou não) e uma dose de bom senso e etiqueta na hora de escolher ir ou levar os pequenos para um programa. Outra coisa que devemos respeitar são os horários das crianças. Se estiver na hora de comer ou dormir o pequeno vai se agitar. Por isso, evite passar da hora ou sair com eles depois desse horário.

Sabemos que, quando bebês, é difícil controlar um choro ou incômodo. É uma fase curta e temos toda vida pela frente. Por isso, ir ao teatro, cinema, concertos e programas do tipo está fora de cogitação. Para isso, existe, por exemplo o CineMaterna para receber as mamães que querem ver um filme, mas não têm onde deixar os pequenos.

Restaurantes

Quando o assunto é restaurante , a linha é  muito tênue. Cada um sabe o filho que tem. Se sua criança é tranquila, não há mal em levar. Mas ter um pequeno que sai correndo pelo restaurante, chora e faz birra por horas a fio…. Vamos combinar, os outros não precisam passar por isso. Lógico, que isso também vai depender do horário e tipo de restaurante (almoços e restaurantes familiares já pressupõem esse tipo de situação). É muito importante também observar se o restaurante é indicado para crianças. Um lugar com pouca luz, onde os casais vão para namorar, definitivamente não foi pensado para receber a molecada.
Mas como disse, é uma linha muito tênue. Que só quem passa sabe. E é necessário compreensão também das outras pessoas.
Já fui almoçar com o Arthur e a minha mãe uma vez em um restaurante normal, daqueles self service. Ele devia ter uns 2 anos, queria colo, mas eu estava com um problema nas costas e carregava algumas bolsas. Devia ser sono ou fome, só sei que o escândalo começou na rua. Ele nunca tinha feito isso, era a primeira vez. Mas pelo gênio dele, eu sabia que estava medindo forças comigo. Não cedi. Ele não quis almoçar e chorou o almoço todo. Aquele choro alto de dar vergonha. Eu repreendi fortemente e depois ignorei. Nesse momento, lembrei de quando não tinha filho, via uma situação dessa e pensava “Esse pai ou mãe não vai fazer nada? Ela não tem o controle do filho? Não tem pulso?”. Depois de um tempo ignorando ele parou de chorar e almoçou. O que é certo ou errado nessa situação? Educar ou fazer a vontade para que as pessoas tenham paz? Difícil.
Sendo assim, quando for levar seu filho para um restaurante tenha uma conversa com ele sobre regras de comportamento, certifique-se que o local tenha um espaço infantil pra entreter os pequenos ou utilize artifícios (brinquedos, massinha, desenhos) para distraí-los.

Dicas

  • A criança sempre deve ser servida primeiro;
  • Leve algum brinquedinho para que ela se distraia enquanto a comida não chega, até quando tiver 5 ou 6 anos. Depois, ela precisa aprender a esperar um pouco;
  • Não deixe para comer muito tarde, para que ela não fique irritada;
  • Se a criança se comportar mal no restaurante, não faça escândalo. Diga que, em casa, terão uma conversa séria – ou vá embora;
  • Não coloque roupas cheias de babados e fitinhas na manga, porque ela poderá se sujar facilmente. Se isso ocorrer, dobre as mangas;
  • Prefira as mesas que ficam nos cantos, para evitar confusão em torno da criança em casa, terão uma conversa séria – ou vá embora.

Casamento e eventos

Nesses tipos de ambientes o complicado é que os pequenos muito ativos podem causar problemas ou confusões nos locais.
As crianças com mais de 2 anos são mais fáceis de controlar, já que entendem melhor o que está acontecendo e, por isso, respeitam mais o cerimonial e a festa em si. Mas cada caso é um caso.
A questão é que muitas vezes os anfitriões preferem que as crianças não estejam presentes no evento. Mas como saber isso se eles não deixarem claro? O ideal é perguntar aos noivos quando receber o convite para a festa. Porém, muitos casais podem deixar de ir ao casamento se não puderem levar seus filhos com eles. Isso porque às vezes eles simplesmente querem a presença dos pequenos com eles ou mesmo não têm com quem e onde deixar seus filhos. Nesse caso, os noivos devem orientar os convidados de forma delicada e educada para que não se ofendam.
Se não tiver jeito e a criança tiver que ir, prepare algumas distrações para acalmar os pequenos nesses eventos como: providenciar desenhos para colorir e livrinhos de atividades, com giz de cera; e massinha de modelar, que distraem bastante as crianças e são fáceis de levar para a festa.
É interessante que o pais conversem com as crianças antes de chegarem ao evento, explicando a importância do casamento – ou outra comemoração – e que é necessário silêncio e respeito.

Escândalo no shopping

Esse é o terror das mães! Mas a resposta para esses casos é simples: não ceda aos caprichos da criança!!! Se não parar com a manha com uma conversa, simplesmente leve-a embora, mesmo que esteja gritando. A bronca deve acontecer no carro e não no meio do shopping.
A sugestão da psicopedagoga Silvia Amaral é você tentar impedir abraçando a criança por trás na tentativa de contê-la e mostrar sua contrariedade. Atenção: nunca dizer que você está contra ela, mas que o comportamento dela é errado, que você não aprova a maneira de ela agir. “Se não der resultado e ela não estiver correndo perigo, se batendo, por exemplo, sugiro que os pais se afastem. É melhor do que ficar perto, morrendo de vergonha do que as pessoas estão pensando de você como mãe e acabar cedendo. Ao perceber que os espectadores que importam não estão presentes, ela vai parar. Outra saída é pegá-la no colo e levar para o carro, gritando mesmo. Quando ela se acalmar, converse com ela, mas jamais volte para fazer a vontade dela.”

Restaurantes com Espaço Kids no Rio de Janeiro

Gepetto Restaurante – Vargem Grande
Boa comida, com destaque para a picanha acebolada, com um excelente parquinho, mini zoo e prato infantil. Parece quintal de casa de vó. Chegue cedo, nos finais de semana as filas são grandes.
Estrada dos Bandeirantes – 23417- Vargem Grande. Rio de Janeiro.
Tel: 21 2428-1100
Horários: quinta a domingo: 12 às 24 horas e aos domingos das 12 às 22 horas.

Rio Brasa – Barra da Tijuca.
Além das carnes, tem frutos do mar da melhor qualidade, comida japonesa e árabe, além de um excelente buffet. O parquinho tem carrossel, roda gigante, vídeo games e também monitores para tomar conta do seu pequeno.
Endereço: Avenida Ayrton Senna – 2541 – Barra da Tijuca. Rio de Janeiro. Tel: 21 2199-9191.
Crianças de 0 a 5 anos não pagam, de 6 a 10 anos pagam metade do valor do rodízio, e à partir de 11 anos pagam valor integral.

Porcão Gourmet  –  Norte Shopping.
Antigo Galeria Gourmet, serve um bufett maravilhoso, com grelhados, frutos do mar, muitas e muitas saladas, além de pizzas e massas, tudo incluído no valor, menos as sobremesas, um capítulo à parte, feitas pela Dolceria di Norma. O parquinho tem monitores e é bem animado! Tem filiais no Cittá América e no Jockey Club.
Endereço: Avenida Dom Hélder Câmara – 5080 – loja 4704/4902 – Piso S – Cachambi – Norte Shopping – Rio de Janeiro.
Crianças de 0 a 5 anos não pagam, de 6 a 10 anos pagam metade do valor do rodízio, e à partir de 11 anos pagam valor integral.

Estrela do Sul – Botafogo.
Segue a mesma linha das churrascarias atualmente, servindo pratos quentes, comida japonesa, frutos do mar.
Poucas são as casas na Zona Sul que oferecem espaço kids, então aproveitem! Possuem monitores no parquinho durante o dia.  Tem um preço menos salgado que o das outras churrascarias. Não tem cortes muito nobres, mas pelo preço, acho justo.
Tem filiais no Norte Shopping, Maracanã e Recreio.
Endereço: Rua General Severiano – 97 –  Shopping Casa & Gourmet – Botafogo – Rio de Janeiro. Tel: 21 2275-6280.
Crianças até 5 anos não pagam, de 5 a 9 pagam meio rodízio, e à partir de 10 pagam o valor total.

La Mole Tijuca e Barra
O restaurante, famoso por oferecer pratos para toda a família a preços bem acessíveis, é uma boa pedida para a criançada, já que conta com playground, labirinto, jogos e piscina de bolinhas.
Endereço: Avenida Armando Lombardi, 175 – Barra da Tijuca
Telefone: (21) 3460-0800
R Marquês de Valença, 78 – Tijuca, (21) 3234-2703

Sobre o autor Ver todos os posts

samyleal

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *