Aventuras Maternas

Uma a cada cinco crianças no mundo não recebe as vacinas rotineiras

imunizacaoAnualmente 1,5 milhão de crianças morrem por doenças para as quais poderiam ter sido vacinadas, afirmou hoje, Philippe Duclos, representante do departamento de vacinação da OMS. E o assunto tem preocupado bastante pediatras em todo mundo.

Temos acompanhado o assunto de perto e os pediatras com quem conversamos são unânimes em chamar atenção para o problema em casos como o aumento de crianças com caxumba no final do primeiro semestre deste ano.

A OMS demonstrou preocupação com a onda de resistência às vacinas, apesar de haver disponibilidade de imunização nos postos de saúde. “Não existe um perfil de classe social, origem nacional ou étnica que rejeite as vacinas mais que outro, já que um alto nível de educação não significa uma aceitação automática das vacinas. Também não depende do nível socioeconômico do país”, contou Duclos.

Ele explica ainda que a rejeição às vacinas pode ser atribuída a vários fatores, como crenças baseadas em mitos, desinformação, desconfiança nos profissionais de saúde ou no sistema de saúde, influência dos líderes comunitários, custos e barreiras geográficas. Até mesmo o medo de agulhas é um fator, por isso a OMS emitirá em breve uma série de recomendações para que a dor no momento da injeção seja reduzida.

“Não existe uma estratégia única, mas é possível recorrer à participação de líderes influentes para promover a vacinação nas comunidades, à mobilização social, à imprensa, assim como melhorar o acesso à vacinação”, complementa.

                           

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *