Aventuras Maternas

Terra do Mickey com sotaque francês

Quem pensa que o Mickey só sabe falar inglês, vale atravessar o Atlântico para se certificar de que em francês o rato mais famoso e divertido do mundo ganha um toque muito charmoso, especialmente para uma família com filhos menores de 5 anos.

Digo isso, porque se compararmos os dois parques franceses ao complexo de Orlando, sem dúvida, a versão europeia resumida é perfeita para pais que querem inserir a magia da Disney na vida dos pequenos, evitando aquela maratona de dias e mais dias entre brinquedos que eles ainda não podem aproveitar e distâncias a percorrer que eles nem suportariam sem abusar bastante das nossas colunas.

Durante nossa maratona de quase um mês pela Europa com o Theo, quando tinha 2 anos e 5 meses, ficamos apenas três dias hospedados em Paris. Como já havíamos passado bastante tempo por lá na última viagem, optamos por dar uma reduzida no ritmo por ali e degustar a cidade com calma, com refeições e programas amenos. Mas desde o início já sabíamos que esses dias seriam apenas uma turbinada na bateria para levar nosso pequeno fã da Casa do Mickey (animação do Disney Channel) para ver seus personagens favoritos ao vivo e em cores.

Os parques ficam próximo a Paris, em Marne-La-Vallée e para chegar lá, basta pegar um metrô do hotel até a estação Chatelet ou Gare du Nord, de onde sai o RER-A, o trem que chega na estação Marne-La-Valée, que se encontra dentro do parque, em cerca de 40 minutos. Chegamos lá pouco antes das 10h da manhã, hora em que os parques abrem.

E basta pisar fora dos trilhos para perceber que a magia está no ar. Logo na entrada a trilha sonora da Disney nos faz reviver nossa infância e entrar no clima. São dois Parques, Disneyland Paris (equivalente ao Magic Kingdom) e Walt Disney Studios (equivalente ao MGM Studios), um do lado do outro, como disse em tamanhos reduzidos, mas muito charmosos e repletos de atrações que amamos.

Sobre os ingressos, não precisamos comprar lá na hora e com isso evitamos filas. A dica boa é que para comprar com antecedência e em português é bem simples e tranquilo. Contactei o concierge Rodrigo Lavalle, que conheci pelo site Conexão Paris, e pedi para que ele cuidasse dos tickets. Como o Theo não pagaria, só precisei comprar os de adultos, que com antecedência custaram 56 euros, cada. E o atendimento do Rodrigo valeu muito a pena. Atencioso e agradável, ele nos entregou os ingressos um dia antes no hotel com enorme simpatia e ainda deu dicas sobre programas para fazer em Paris. Ele também pode ajudar a comprar ingressos para outras atrações nessa cidade e bilhetes de trem. O email dele é rodrigo.lavalle@conexaoparis.com.br.

Agora vamos aos parques:

Começamos pelo Walt Disney Studios, que fecha mais cedo, porque queríamos terminar o Dia vendo o Show de Luzes que acontece no outro parque. E a decisão foi perfeita! Ao entrarmos o Theo estava muito animado, tinha acabado de acordar, então fomos direto para o Mundo do Toy Story, onde vários personagens se tornam atrações e tem um Buzz Lightyear gigante para a felicidade do pequeno fã.

DSC00528 - Copia - Copia

O preferido do Theo foi a “montanha russa”, do Slink, que na verdade é um trenzinho que faz curvas. Ele queria ir num brinquedo que rodava com os para quedas dos soldados da história, mas não era permitido para a idade dele.

Passamos pelo Mundo do Nemo, com uma montanha russa no escuro mais emocionante e fomos ao mundo dos Carros, onde tinha uma espécie de Bate-Bate com o Relâmpago Mc Queen e companhia. Visitamos também Mike e Sullivan dos Monstros S.A, onde tinham máquinas para medir a força dos nossos gritos. Imaginem a diversão!!!

Nessa hora a fome bateu e demos o almoço para o Theo. Foi bem complicado, já que ele não come sanduíche, nem fritura. Mas levei maçã, banana, cream cracker, leite e farinha láctea (que comprei previamente no mercado de Paris) para ele comer, comprei mini panquecas americanas, sem recheio e um peixe grelhado que achei. Por lá, até a salada de frutas é daquela industrializada com calda gelatinosa, então fica muito difícil manter uma alimentação saudável. Optei mesmo por fugir do cardápio tradicional (almoço certinho) dele para dar algo que não prejudicasse os hábitos que ele tem.  Deu tudo certo!

Almoço terminado, ele desmaiou de sono no carrinho (artigo indispensável para uma viagem como essa, afinal eles dormem e precisam descansar confortáveis. Aliás, ninguém conseguiria manter uma criança no colo tanto tempo). E foi nessas duas horinhas que viramos maratonistas e fizemos as duas coisas que queríamos: Torre do Terror e a Rock’n Roller Coaster (a montanha russa do Aerosmith), que são idênticos ao da Disney americana e são diversão garantida. Ainda deu tempo de ver as lojinhas do parque antes de partir para a grande atração do dia: a Disneyland Paris.

Bastou pisarmos lá, para o Theo sentir o cheiro do Mickey e acordar.  Fomos direto para a Fantasyland, onde estavam os personagens das histórias que o Theo mais curte e mais indicados à idade dele: brinquedo do Dumbo, o clássico carrossel, trenzinho do Pinóquio. Depois fomos ao mundo da Alice no País das Maravilhas, que era um labirinto muito bem feito e tinha várias surpresas pelo caminho (muito bem elaboradas), depois fomos visitar o anfitrião da casa, o Mickey, mas ele não estava por lá (uma pena! Já que ele fica lá de 14h às 17h e não sabíamos). Achamos essa a maior diferença do parque francês, os personagens não ficam pelo parque. Apenas o Mickey tem hora certa para aparecer e nada mais.

paradaO bom é que antes de dormir no parque anterior, teve uma parada com todos os personagens e o Theo pode ver de Aladin a Pato Donald pessoalmente nos carros do desfile. Só faltou apertar a mão mesmo.

Acabou que o destaque do dia também foi no Disney Studios: a visita que ele fez com a avó Lourdes (minha mãe) ao Homem Aranha que se pendurava na teia e abraçava os pequenos heróis para uma foto, enquanto marcávamos o lugar dele na parada. Ele conta isso até hoje! Diz que é amigo de verdade do Spider Man.

aranha

Voltando ao parque mágico, fomos ainda na terra Pirata, onde tinha tudo sobre o Piratas do Caribe, com direito a grutas úmidas e cheias de surpresas e o navio do Jack Sparrow. Amamos! Para finalizar o Dia fizemos algumas comprinhas e esperamos o show de luzes noturno, quando o Castelo e os jardins ficam iluminados e nos inspiram a querer morar por ali para sempre.

Ingressos: Compre aqui seus ingressos com antecedência! menores de 3 anos não pagam.

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe seu comentárioDeixe seu comentário

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *