Aventuras Maternas

No mundo das tecnologias, moderação é palavra-chave

539f01b89b9a58504101d0e6d1b19894Não importa o quanto os vídeogames sejam bons para desenvolver o raciocínio rápido, a memória e a concentração, além de melhorar a habilidade com a língua inglesa, já que muitos deles não são traduzidos e requerem boa compreensão para conquistar os resultados desejados. O que sinto como mãe, é que quero protelar ao máximo a chance do meu filho gostar de ficar ilhado em seu quarto o dia inteiro jogando e ausente de conversas e diversão ao ar livre. Não estou generalizando! Sei que muitas crianças jogam de forma saudável e por tempo limitado, mas alguns ficam tão envolvidos que só pensam na hora que estarão de volta aos joysticks para ficarem satisfeitos.

Enfim, tudo isso para falar sobre a saúde dos pequenos jogadores. Afinal, ficar longos períodos tentando passar de fases pode trazer o comprometimento das articulações. Isso porque, como são realizados movimentos repetitivos podem causar artrite crônica, uma inflamação que acomete as articulações e que provoca dor e limitação de movimento.

Além do videogame, enviar torpedos e digitar por horas consecutivas podem gerar dores no pulso e nos dedos. “Quando os movimentos são realizados várias vezes e em postura inadequada pode ocorrer lesões musculares e causar desgaste nas articulações e nervos, gerando não apenas as dores como inflamações”, afirma o fisioterapeuta Helder Montenegro, especialista em coluna vertebral, presidente da Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna – ABRColuna, diretor do Instituto Pilates.

De acordo com o especialista, o uso de ferramentas tecnológicas como celular, tablet e videogame causa lesões na região cérvico-escapular dos pacientes, que é onde inicia o membro superior, os ombros. “Como ao escápula não fica acomodada  quando fazemos emprego dessas tecnologias, causa um esforço maior na musculatura, gerando as lesões. O problema é que durante a prática dessas atividades o cérebro libera endorfina que inibe as dores. Por isso, alguns costumam passar mais de 8 horas jogando sem sentir os incômodos, o que acaba prejudicando os músculos e as articulações”, esclarece.

O fisioterapeuta alerta que o tempo máximo de permanência jogando é de duas horas para adultos e de apenas uma hora para crianças, com pausas de 15 para ingerir líquidos e descansar os músculos. Sendo assim, quando essas pausas não são realizadas, a pessoa pode apresentar sintomas como dores nos membros superiores e nos dedos, dificuldade para movimentá-los, formigamento, fadiga muscular, alteração da temperatura e da sensibilidade, redução na amplitude do movimento, inflamação.

b077e732cbee30b1cd9796ee1f64ccfd

Como tratar dores de movimento repetitivo 

De acordo com Montenegro, o ideal é realizar pausas durante a realização de atividades que requerem movimentos repetitivos para descansar os músculos e as articulações dos locais mais afetados por lesões como os ombros, punhos, cotovelos e mãos. “Para tratar as dores, um método utilizado é o pilates. Os exercícios são desenvolvidos respeitando as limitações de cada paciente. O objetivo é melhorar a amplitude dos movimentos e reduzir as dores articulares”, garante Montenegro.

Por meio do pilates é possível melhorar o grupamento muscular em torno da articulação a fim de aumentar a flexibilidade e também o fortalecimento da musculatura. “Existem diversos exercícios dentro do pilates que trazem benefícios para a articulação atingida, fazendo com que ocorra uma redução do esforço e pressão sobre elas. Ou seja, quando os músculos estão fortalecidos, o alinhamento articular, diminuindo a incidência de lesões ou de dores” finaliza Helder.

E crianças podem fazer Pilates! A presidente da Associação Brasileira de Pilates (ABP) aponta que o método é lúdico, relaxante e trabalha a musculatura corporal, além de ser indicado para crianças por conter uma grande diversidade de aparelhos e exercícios. Como Joseph Pilates, criador do método, obteve inspiração na posição e nos movimentos dos animais, alguns exercícios podem ser utilizados para chamar a atenção das crianças, mas não deve ser encarado com muito rigor nessa idade.

Talvez não seja possível afastar seu filho por muito tempo dos games, mas vale procurar um profissional especializado para avaliar suas articulações e incentivar a prática de atividades físicas. Afinal, movimento é fundamental!

                        

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *