Aventuras Maternas

Qual o caminho da tecnologia assistiva em projetos colaborativos?

Tecnologia acessível em sala de aula para todos – Qual o caminho da tecnologia assistiva em projetos colaborativos?

Artigo Vivian Manso, consultora de marketing da UP Education

De acordo com dados da ONU (Organização das Nações Unidas), quase 1 bilhão de pessoas no mundo possuem algum tipo de deficiência. No Brasil, a estimativa é de 45,6 milhões e deste número, o IBGE aponta que 500 mil são cegos e mais de 5 milhões de pessoas têm alguma deficiência visual. Mas qual o caminho que ainda temos que percorrer para que na educação a tecnologia assistiva cresça e seja de fato uma realidade?  A educação inclusiva requer projetos educacionais de tecnologia desenvolvidos com comprometimento para que realmente se torne colaborativa.  Além disso, demanda de um excelente plano pedagógico e amplo modelo de capacitação para professores e gestores das instituições de ensino.

Em maio do ano passado, a Microsoft investiu US$ 25 milhões em desenvolvimento de projetos de inteligência artificial para pessoas com deficiência. Empresas que investem em inovação e tecnologia inclusiva saem na frente e demonstram de fato a importância de construir para todos.

Mas como transformar o aluno com deficiência em protagonista, a partir da tecnologia assistiva em sala de aula?

O primeiro passo está na aquisição de um projeto de tecnologia educacional em condições de atendimento também para deficientes, como por exemplo que permitam a configuração para facilidade de acesso.  Já é um começo, mas investimento em aplicativos e ferramentas de aprendizagem e capacitação de educadores para implantar as tecnologias assistivas é extremamente urgente e necessário.

Os benefícios e atrativos para escolas que pensam nos alunos em todas as suas formas, são vários, mas destacamos alguns que certamente contribuem para a formação e transformação de alunos, pais e educadores:

Autonomia – ferramentas digitais acessíveis são estimulantes e amigas da autonomia – Se sentir livre e apto para dominar um computador e ferramentas disponíveis, iguala alunos e professores;

Engajamento – A tecnologia assistiva amplia e facilita o acesso a informação, tira o aluno do isolamento e ele se sente parte do todo;

Experiência – Outro benefício da tecnologia assistiva consiste em proporcionar aos alunos a vivência real das atividades durante o aprendizado. A experiência permite maior assimilação e interação entre os alunos;

Diversidade – Escolas que atendem alunos independentemente da limitação, educam crianças mais preparadas para a vida e a convivência com a diversidade abre o olhar do alunos, pais e professores.

Todos os itens acima são motivos reais e convincentes para mudar a forma de pensar e acelerar o caminho da igualdade e inclusão. A sua escola está pronta para todos?

*Artigo por Vivian Manso – Fundadora da Consultoria de Marketing Mercados Verticais. Conta com 15 anos de experiência no segmento educacional, tendo atuado como gestora de marketing e vendas de empresas fornecedores de tecnologia educacional. Foi Country Manager da divisão de tecnologia educacional da Hitachi Solutions America no Brasil e atualmente dedica-se a ajudar instituições de ensino e empresas a construírem o ecossistema da educação 4.0.

Informações: Assessoria de Imprensa

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *