Aventuras Maternas

Férias educativas

Imagem: dayoutwiththekids.co.uk

Geralmente, durante as férias, ocorre o que alguns especialistas chamam de “perda de aprendizagem”. Para evitar este processo, os pais podem realizar inciativas bastante interessantes sem que o recesso escolar deixe de ser divertido e relaxante. A educadora Andrea Ramal, Doutora em Educação pela PUC-Rio, explica que, antes de tudo, as férias jamais devem ser usadas para estudar. Mas isso não significa este período não possa representar uma oportunidade de aprendizagem e de enriquecimento intelectual e cultural. “Acredito que as férias são bem melhores quando existem estas oportunidades, do que quando as crianças e adolescentes ficam o tempo todo, por exemplo, dormindo ou jogando videogame”. 

Portanto, as férias podem ser uma ótima oportunidade para que crianças e jovens aumentem seu repertório cultural, como por exemplo, indo a uma exposição, assistindo filmes ou peças teatrais, fazendo passeios em lugares históricos, fazendo oficinas de artes, como pintura, dança, música, lendo um livro, indo a museus de ciências, entre outras possibilidades. “Essas atividades podem ser extremamente divertidas e relaxantes, se bem conduzidas, e além de constituir uma oportunidade de aprendizagem, ainda pode despertar novos talentos, interesses e competências, que nem sempre aparecem nas aulas tradicionais”, afirma a educadora. 

Além disso, as atividades “educativas” das férias não precisam necessariamente se relacionar com o ensino das disciplinas escolares. Ao contrário. “Quanto menos essas oportunidades de aprendizagem lembrarem o ensino formal, melhor. Não porque este seja penoso. Simplesmente porque o objetivo das férias é promover uma ruptura, uma descontinuidade, e não oferecer mais da mesma coisa”, explica Andrea.

Andrea Ramal sugere uma lista de atividades educativas e, ao mesmo tempo divertidas, para que os pais façam com seus filhos durante as férias: 

-Atividades culturais: exposições, cinema, teatro, museus, avaliando sempre a idade da criança.

-Atividades esportivas: aprender ou praticar esportes desafiantes e fazer passeios ao ar livre.

-Atividades ligadas à arte: música, pintura, dança.

-Atividades ligadas à ciências:  exposições em museus de ciências; jogos que envolvam desafios matemáticos, ou que impliquem raciocínio, como xadrez.

– Por último, a educadora alerta que o importante é que os pais entendam que não se deve sobrecarregar a agenda da criança. O tempo principal das férias deve ser dedicado a descansar e brincar.

Informações: Assessoria de Imprensa

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *