Aventuras Maternas

Quindão sem lactose

Meu filho ainda vai fazer três anos e faço de tudo para evitar doces, frituras e industrializados na alimentação dele. Não é nenhuma restrição neurótica, pois não acredito que ele realmente não vai experimentar uma batata frita do saco de um amiguinho na escola, coisa natural que vai acontecer eu querendo ou não. Mas evito ao máximo dar em casa. Porque os hábitos são construídos por nós. O paladar deles é virgem e se apresentarmos apenas frutas, legumes e verduras na primeira infância, este será um hábito conquistado para o resto da vida. Meu filho experimenta de tudo para saber o que gosta ou não. Foi assim que descobri que ele ama quiabo e detesta abóbora.

Além disso, o Theo tem intolerância à lactose (vou fazer um post sobre isso depois) e, portanto, fica ainda mais difícil dar doces para ele, já que 90% dessas maravilhas levam leite. E como até agora em todos os aniversários da família a gente dava o primeiro pedaço para ele e imediatamente tirava da frente dele para que ele não comesse, resolvi acabar com essa frustração e fazer uma sobremesa que ele pudesse provar sem passar mal depois.

Escolhi um quindão, que já quase não leva leite e tem ovo, muito ovo, que é um das coisas que ele mais ama. A expressão de felicidade dele à primeira colherada foi impagável. Por isso, divido a receita aqui embaixo:

quindao

INGREDIENTES

  • 100g de coco ralado
  • 200ml de leite de coco
  • 6 ovos
  • 4 gemas
  • 3 xícaras de açúcar
  • 100 g de margarina sem leite (algumas opções são Becel e Soya)
  • coco ralado para enfeitar

PREPARO

Misture bem o coco ralado ao leite de coco. Reserve. Em outro recipiente misture os ovos, as gemas, o açúcar e a margarina. Por fim, adicione a mistura de coco ralado com leite de coco e bata tudo. Coloque a mistura em uma forma com furo no centro, untada e pulverizada com açúcar. Leve ao forno em banho-maria por 40 minutos. Deixe esfriar e desenforme. Enfeite com coco ralado.

Fonte: www.semlactose.com

                        

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *