Aventuras Maternas

Testes em recém-nascidos

Imagem: Pinterest

Imagem: Pinterest

Desde o momento em que você descobre que está grávida começam as preocupações sobre a saúde do seu bebê. A gestante passa por uma série de exames, ultrassons e testes para saber se está tudo certo com ela e seu bebê. E essa é uma preocupação que vamos levar para o resto de nossas vidas!

Pois é! Depois dessa bateria de exames você pode pensar que acabou e pode respirar aliviada. Não senhora! Tirando o fato que , com filho, você passa a ficar em estado de alerta pra sempre, você e o papai devem estar atentos aos exames que o recém-nascido deve fazer ainda na maternidade e nos primeiros dias de vida. Teste do pezinho, olhinho, orelhinha e por aí vai. Esses testes vão ajudar a saber se realmente está tudo bem com seu bebê agora e no futuro. Pode parecer “praxe” para médicos, mas vale ficar de olho para ver se todos serão feitos na própria maternidade ou você terá que fazer fora, em algum laboratório.

Veja abaixo quais são eles e para que servem:

Teste do olhinho

O que diagnostica: alterações oculares, como a catarata, que podem levar à cegueira

Quando deve ser feito: na primeira semana de vida

Como é feito: um feixe de luz é direcionado nos olhos da criança. Se eles forem saudáveis, emitirão uma cor avermelhada e contínua

Disponibilidade: não é obrigatório, mas deve ser solicitado na maternidade. Oferecido pela rede pública, mas realizado obrigatoriamente apenas em algumas cidades

Teste do pezinho básico

O que diagnostica: fenilcetonúria (deficiência no metabolismo de determinada proteína que pode levar ao retardo mental), hipotireoidismo congênito (deficiência na produção de hormônios da tireoide que pode afetar o desenvolvimento da criança ou levar ao retardo mental), fibrose cística (doença hereditária que pode gerar acúmulo de muco nos pulmões e no pâncreas, podendo levar à morte), hemoglobinopatias (doenças de sangue, como a anemia falciforme)

Quando deve ser feito: De 48 horas até 10 dias após o nascimento

Como é feito: por meio da coleta de sangue do calcanhar (pela praticidade) ou da veia do bebê. Ele precisa ter sido amamentado antes do exame, pois o leite materno deixa problemas metabólicos do organismo mais evidentes.

Disponibilidade: obrigatório e realizado gratuitamente pela rede pública de saúde

Teste do pezinho ampliado

 O que diagnostica: mais de 30 doenças, desde problemas genéticos e metabólicos até doenças infecciosas como a toxoplasmose

Quando deve ser feito: De 48 horas até 10 dias após o nascimento

Como é feito: por meio da coleta de sangue do calcanhar ou da veia do bebê. Ele precisa ter sido amamentado antes do exame, pois o leite materno deixa problemas metabólicos do organismo mais evidentes

Disponibilidade: não obrigatório e não oferecido pela rede pública de saúde, mas pode ser solicitado na maternidade

Teste da orelhinha

O que diagnostica: surdez

Quando deve ser feito: ainda na maternidade ou até os seis meses

Como é feito: o pediatra coloca um aparelho similar a um fone de ouvido na criança ligado a um equipamento que produz estímulos inaudíveis que identificam traços de surdez.

Disponibilidade: obrigatório e realizado gratuitamente pela rede pública de saúde

Teste da lingüinha

O que diagnostica: O exame tem como objetivo detectar uma alteração na membrana que conecta a língua, o frênulo, ao assoalho da boca. Quando a língua presa é diagnosticada, um corte simples da membrana resolve o problema. A língua presa pode dificultar a amamentação.

Quando deve ser feito: no nascimento

Como é feito: A técnica consiste em examinar com os dedos o movimento da língua e a posição do frênulo. Em seguida, observa-se e grava-se a criança sendo amamentada, para análise de detalhes.

Disponibilidade: O projeto de lei para tornar o teste da linguinha obrigatório não prevê a exigência de realização desse corte, mas o procedimento já é feito no SUS.

Teste do coraçãozinho

O que diagnostica: doenças cardíacas, como defeitos nas válvulas do coração

Quando deve ser feito: ainda na maternidade

Como é feito: um aparelho de pressão chamado oxímetro é colocado em dois membros do bebê para avaliar a oxigenação do sangue. Se o equipamento apontar diferença entre um e outro, a criança pode ter algum problema cardíaco e, assim, outros exames são solicitados

Disponibilidade: não é obrigatório, mas deve ser solicitado. Algumas redes públicas realizam o exame gratuitamente

Teste do quadril

O que diagnostica: problemas no quadril, como encurtamento do membro e osteartrose precoce, que destrói a cartilagem que reveste o osso

Quando deve ser feito: ainda na maternidade

Como é feito: o pediatra movimenta as pernas e o quadril do bebê com técnicas da chamada Manobra Ortolani. Se perceber algum problema, solicita outros exames

Disponibilidade: não é obrigatório, mas deve ser solicitado. Oferecido pela rede pública, mas realizado obrigatoriamente apenas em algumas cidades

Tipagem sanguínea

O que diagnostica: tipo sanguíneo para o caso de emergências médicas

Quando deve ser feito: 48 horas após o nascimento

Como é feito: a coleta pode ser feita do bebê ou, em alguns casos, até da placenta

Disponibilidade: obrigatório e realizado gratuitamente pela rede pública de saúde

http://www.minhavida.com.br/familia/galerias/15241-sete-exames-para-fazer-no-seu-bebe-antes-de-deixar-a-maternidade

 

 

Sobre o autor Ver todos os posts

samyleal

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *