Aventuras Maternas

Os heróis também adoecem

Eles são chamados de heróis da pandemia. É assim que a população enxerga os profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate ao coronavírus. Mas os heróis também se cansam, sentem medo e muitas vezes precisam de apoio para superar as dificuldades que encontram na rotina dos atendimentos.

Em tempos de pandemia, ter o apoio familiar é essencial para se manter firme, afirma a psicóloga Adriana Cabana, do grupo Prontobaby.

“Os familiares têm importância primordial para que o profissional de saúde não desista e não adoeça mentalmente”, diz.

Para quem está na linha de frente ou tem um parente que se encontra nessa situação, a psicóloga lista algumas maneiras importantes de cuidar da saúde mental. Confira:

1 – Uma pesquisa da Escola de Medicina de Zhejiang, na China, mostrou que uma quantidade considerável de profissionais da saúde que estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus relatou ter sintomas de depressão, ansiedade, insônia e estresse — especialmente entre as mulheres, que são maioria na enfermagem. Como a família pode contribuir para diminuir a tensão emocional desses profissionais?

O papel da família é de extrema importância neste momento, pois, além da pressão psicológica da rotina hospitalar, existe o risco de contaminação e de levar a doença para casa. A família precisa entender e se adaptar à rotina desse profissional e ser compreensiva, evitando que ele sinta-se solitário e isolado em sua própria residência.  

2 – Qual a importância dos filhos e da rede de apoio familiar nessas horas?

A família tem importância primordial para que o profissional de saúde não desista e não adoeça mentalmente. A compreensão e a adaptação são fundamentais.

3 – Segundo o estudo, esses profissionais têm probabilidade até 95% maior de desenvolver depressão e podem precisar de suporte e intervenções psicológicas. Quando eles devem pedir ajuda e procurar um psicólogo? Quais os sintomas mais comuns?

Os primeiros sinais de que algo não vai bem em nossa saúde mental são insônia, tristeza, falta de vontade de ir trabalhar, cansaço extremo, ansiedade. A depressão é uma doença com inúmeras nuances e sintomas, e o primeiro passo é saber identificar se algo está atrapalhando a sua rotina diária. Se sim, procure ajuda de um profissional. Atualmente, o Conselho Federal de Psicologia liberou o acesso à psicoterapia online, e este é um bom recurso para o momento em que os encontros presenciais estão limitados.

4 – Qual a importância de o profissional da saúde passar algum tempo do dia com a família, ao invés de emendar muitos plantões?

É muito importante que o profissional tenha esses momentos, já que o descanso do corpo e da mente diminui o estresse do dia a dia.

5 – Se você é pai ou mãe e está trabalhando na linha de frente do combate à pandemia, como evitar que o psicológico do seu filho seja afetado? É importante não levar histórias do trabalho para casa?

As histórias podem ser levadas para casa dentro do contexto da idade da criança. Crianças muito pequenas não precisam saber detalhes de tratamentos, números de óbitos, principais sintomas e pesquisas sobre o assunto. Mas filhos adolescentes já podem ter contato com mais informações, para que dúvidas sejam esclarecidas, e fake news, evitadas. Entretanto, é preciso exercitar outros assuntos. A pandemia é um tema pesado e pode causar estresse também dentro de casa, adoecendo não só o profissional de saúde, mas sua família.

6 – Que dicas você dá para esse profissional relaxar nas horas vagas?

Não fazer nada que tenha relação ao trabalho. Simplesmente tentar “desligar” da realidade da pandemia nos momentos de folga.

Informações: Assessoria de Imprensa.

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *