Aventuras Maternas

Na segunda onda de Covid-19, um alerta para a Síndrome de Kawasaki

Você já ouviu falar em doença de Kawasaki? A síndrome, pouco comum, tem causa desconhecida e provoca inflamação, principalmente, dos vasos coronarianos de crianças entre um e cinco anos de idade. Pois é essa doença que, segundo médicos, está sendo desenvolvida por crianças que contraíram o novo coronavírus.

Reumatologista pediátrica do Grupo Prontobaby, Vivian Oliveira explica a relação:

“É possível que agentes infecciosos possam desencadear no hospedeiro suscetível uma vasculite generalizada”.

Complicações graves podem aparecer com a doença. Crianças geneticamente propensas a desenvolver esse tipo de inflamação devem ter o diagnóstico feito pelo seu médico, pontua a pediatra Patrícia Rezende.

“Devemos levar em conta uma série de critérios no quadro da criança para apontar a doença de Kawasaki. O principal sintoma é febre por mais de cinco dias”, diz Patrícia.

Mas qual o tratamento adequado? Essa e outras dúvidas sobre o tema, a reumatologista pediátrica Vivian Oliveira e a pediatra Patrícia Rezende respondem a seguir. Confira:

O que é a doença de Kawasaki?

A doença de Kawasaki ainda tem causa desconhecida. Sabemos que é uma doença aguda, autolimitada e, na maioria das vezes, benigna. Ocorre uma inflamação dos vasos de médio calibre causada por um quadro inflamatório no corpo. É mais comum aparecer em crianças com menos de cinco anos, predominante no sexo masculino, em lactentes e pré-escolares. Os sintomas costumam ser muito semelhantes aos de viroses comuns.

Qual o tratamento?

O tratamento tem como objetivo reduzir a inflamação sistêmica e a chance de desenvolver aneurismas coronarianos, grande preocupação quando falamos na doença de Kawasaki. A principal forma de tratar é utilizando imunoglobulina humana, obtida por meio do plasma, que funciona como um imunoregulador. Em alguns casos, é possível também a indicação de uso de ácido acetilsalicílico e medicações à base de corticoides. Como há o risco de formação de aneurismas na segunda fase da doença, é importante que o diagnóstico seja feito antes.

Adultos também podem desenvolver essa doença?

Apesar de raro, adultos também podem desenvolvê-la.

A doença de Kawasaki tem como um dos sintomas o aparecimento do chamado “rash cutâneo”, que são erupções da pele, além de lesões e placas avermelhadas. Como diferenciar tal doença das brotoejas, famosas por aparecerem em crianças nos dias mais quentes?

Para o diagnóstico de doença de Kawasaki, temos uma série de critérios que devemos observar, sendo o principal sintoma febre alta por mais de cinco dias. Lesões de pele podem ou não estar presentes e não são mandatórias para o diagnóstico.

Existe alguma condição climática que favorece o desenvolvimento da doença?

Por motivos desconhecidos, observamos mais casos no inverno e na primavera.

Quando procurar um médico?

Em caso de febre alta por mais de 72h, olhos vermelhos sem secreção, lábios avermelhados, língua com aspecto de morango (aumento das papilas), inchaço das mãos e dos pés.

Informações: Assessoria de Imprensa.

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *