Aventuras Maternas

Crosta Láctea: saiba como cuidar e prevenir o surgimento dessas pequenas casquinhas na cabeça de bebês

O bebê chegou com saúde e trouxe alegria à família! Mas a felicidade do nascimento de um filho também vem cheia de dúvidas e preocupações que envolvem os primeiros meses do pequeno, principalmente para os pais de primeira viagem. 

Um dos incômodos mais comuns que aparece já nas primeiras semanas após o parto é a crosta láctea, conhecida também como Dermatite Seborreica Infantil. Essa condição afeta dois terços dos recém-nascidos, segundo a revista Pais & Filhos, e consiste na produção de pequenas casquinhas no couro cabeludo e em algumas partes do rosto do bebê.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), ainda que não possua um aspecto saudável, a crosta láctea não é contagiosa e tampouco causada pela falta de higiene das áreas afetadas. O surgimento dessas crostinhas acontece por causa das glândulas sebáceas, responsáveis pela produção do manto hidrolipídico da pele do bebê, que se encontram superativas, devido à alta concentração de hormônios passada da mãe para o filho. 

“O processo acontece devido ao aumento da produção de gordura pela glândula sebácea e a dificuldade da eliminação das células mortas, o que leva à formação das caspinhas e crostas, principalmente na cabeça e algumas regiões do rosto”, explica a médica pediatra e dermatologista, Maraya Mainardi.

De acordo com a especialista, apesar do nome, a crosta láctea não possui relação com a amamentação. Sendo assim, não é preciso modificar a alimentação do bebê. “Existem alguns mitos sobre o cuidado com a crosta, como passar óleos na cabeça ou retirar com toalha de forma mais intensa. O que os pais precisam respeitar é que a crosta não é uma doença, não faz mal à criança”, complementa a pediatra.

PREVENÇÃO E TRATAMENTO 

Essa condição é de fácil diagnóstico e tratamento, e a Mustela®, primeira marca de Dermo-Bebê do Brasil, apresenta a dupla de tratamento e prevenção da crosta láctea.

Formulado especialmente para o tratamento e eliminação da crosta láctea, o Stelaker Crosta Láctea Mustela traz em sua formulação 95% de ingredientes de origem natural e não tem perfume. A indicação de uso é aplicar o produto à noite, diretamente nas casquinhas do couro cabeludo do neném. Durante a noite o produto age e, na manhã do dia seguinte, a retirada deve ser feita no banho, usando o Shampoo Recém-Nascido Mustela. Este cuidado complementa o tratamento e previne o surgimento de novas crostas. O dermocosmético apresenta textura espuma leve, é sem fragrância e com fórmula biodegradável.

O Stelaker Crosta Láctea e o Shampoo Recém-Nascido da Mustela possuem eficácia clinicamente comprovada no cuidado com a crosta láctea, graças às suas fórmulas com Polifenóis de Abacate e ativos equilibrantes patenteados, como o Arabinogalactano e Óleo Destilado de Girassol, que têm ações emoliente e calmante. São dermatologicamente testados, seguros para utilização desde o nascimento e eco-concebidos, pois suas embalagens são recicláveis e provenientes de uma cadeia de fornecimento responsável, ações que demonstram a grande preocupação da marca com a sustentabilidade do planeta. Preços Sugeridos: R$ 76,80 (40 ml) e R$ 46,60 (150 ml).

Para mais informações, acesse o site da Mustela: http://bit.ly/MustelaCrostaLactea 

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *