Aventuras Maternas

Alimentos detergentes: quais são e o que fazem pela limpeza da sua boca

Apesar do nome estranho, os alimentos detergentes ajudam na limpeza dos dentes durante a mastigação, já que favorecem a remoção de gordura, restos de alimentos e placa bacteriana, evitando que estes se depositem na superfície dentária.

Também aumentam a produção de saliva, o “detergente” natural da boca. A saliva eleva o pH bucal, dificultando a proliferação de bactérias causadoras das cáries, já que estas costumam se multiplicar em meio ácido. Isso significa que uma dieta rica em alimentos detergentes combate mau hálito, cárie, gengivite e as complicações derivadas desses problemas.

“Lembrando que eles não substituem uma boa higienização bucal, mas auxiliam na limpeza, sendo aliados ao bem-estar da sua boca e também da sua saúde geral, pois grande parte deles é composta por alimentos com baixa caloria e nutrientes importantes”, afirma Maria Geovânia Ferreira, dentista, membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE) e da Sociedade Brasileira de Toxina Botulínica e Implantes Faciais na Odontologia (SBTI), e professora assistente de anatomia facial no Miami Anatomical Research Center, Estados Unidos.

Confira quais são os alimentos detergentes e os seus benefícios para a saúde bucal:

Queijos

Excelentes fontes de cálcio e fósforo, os queijos atuam no fortalecimento dos dentes. Além disso, possuem caseína, uma proteína que ajuda na restauração do esmalte dos dentes.

Vegetais e legumes

Verduras e legumes com consistência bastante firme são considerados os alimentos com maior poder detergente. Devido à textura crocante, exigem um tempo maior de mastigação, propiciando mais atrito entre eles e nossos dentes. Desta forma, promovem uma leve raspagem na superfície dentária, fazendo uma limpeza por ação mecânica e estimulando a secreção de saliva.

É o caso de itens como acelga, aipo, brócolis, couve-flor, cenoura, beterraba e rabanete, que oferecem resistência ao serem mastigados, principalmente se forem consumidos crus e com a casca. O pepino, além de consistente, é diurético e atua fortemente na produção de saliva. Outro que aumenta a salivação é o espinafre. Rico em fibras, ele possui ácido oxálico, que contribui na absorção de cálcio, deixando os dentes mais fortes.

Frutas

Assim como vegetais e legumes crocantes, as frutas também funcionam como alimentos detergentes, principalmente aquelas com alta quantidade de fibras. Bons exemplos de frutas fibrosas são maçã, pera, melancia e kiwi. O morango contém ácido málico, um adstringente natural que ajuda a prevenir manchas amareladas nos dentes. Também possui vitamina C, que combate o acúmulo de placa bacteriana.

O limão é outro excelente aliado da saúde bucal, pois aumenta a acidez da saliva e possui ação adstringente e bactericida, eliminando bactérias presentes na boca e no sistema digestivo.

Peixes

Salmão, atum e sardinha são ricos em vitamina D, auxiliando na absorção do cálcio nos dentes e ossos.

Cereais e castanhas

Alimentos como castanha-do-pará, castanha-de-caju e nozes podem ajudar na limpeza dos dentes também pela ação mecânica. Como eles são mais resistentes, o atrito causado pela mastigação colabora com a remoção da placa bacteriana, deixando a superfície dentária mais lisa.

Cereais, castanhas, amêndoas e uva passa contêm ácido oleanólico, um nutriente que ajuda no equilíbrio da flora bucal, impedindo a proliferação de bactérias, além de criar uma película protetora sobre os dentes, protegendo-os de cáries. Já a aveia, a linhaça e o gergelim, além de contribuírem com o aumento da salivação, são ricos em magnésio, ferro e vitamina B, nutrientes importantes para fortalecer gengivas e dentes.

Iogurtes naturais

O consumo deste produto (sem açúcar) ajuda na redução dos níveis de gás sulfídrico, um dos responsáveis pela causa do mau hálito e da propagação de bactérias probióticas, como Lactobacillus bulgaricus e Streptococcus thermiphilus.

Segundo Maria Geovânia, é importante que haja uma mastigação completa, para que o alimento seja engolido o mais triturado possível, potencializando a ação detergente e ajudando na digestão dos alimentos.

“Vale ressaltar que o consumo destes alimentos não substitui uma higiene bucal adequada, com escovação correta, uso diário de fio dental e, quando possível, uso do enxaguante bucal, de preferência, sem álcool. Também é fundamental a consulta periódica com seu dentista, que irá indicar e realizar o tratamento ideal para cada paciente”, finaliza.

Informações: Assessoria de Imprensa.

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *