Aventuras Maternas

Testes neonatais: a importância para a saúde do bebê

A partir do nascimento de bebê, uma importante rede de cuidados básicos de saúde é iniciada. Estes testes de triagem feitos no recém-nascido ainda na maternidade são universais e direito da criança.

A seguir, Jacqueline Santim, médica pediatra e pneumologista pediátrica, fala um pouco mais sobre eles. Confira!

Teste do pezinho:
É o exame realizado em uma gota de sangue extraída do pé do bebê, coletado entre o terceiro e quinto dia de vida. Diagnostica de 6 a 50 doenças potencialmente graves e que, se diagnosticadas precocemente antes de surgirem sintomas, podem ser melhor controladas e até mesmo evitar graves sequelas, como retardo mental. Atualmente, na rede SUS são diagnosticadas seis doenças: fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, doença falciforme e outras hemoglobinopatias, fibrose cística, deficiência de biotinidase e hiperplasia adrenal congênita.  Um projeto aprovado pelo Governo irá aumentar em etapas o número de doenças triadas no teste. Na rede particular esse teste já pode ser feito de forma ampliada, que possibilita o diagnóstico de até 50 doenças.
É muito importante que o resultado seja conferido pelos pais no link entregue pela maternidade e avaliado pelo pediatra na consulta de rotina do recém-nascido.

Teste do olhinho:
Também  conhecido como Teste do Reflexo Vermelho, é um teste simples, rápido e indolor, que consiste na identificação de um reflexo vermelho que aparece quando um feixe de luz ilumina o olho do bebê. O fenômeno é semelhante ao observado nas fotografias com flash. Este procedimento pode detectar alterações que causem obstrução no eixo visual, como catarata, glaucoma congênito e tumores oculares. O diagnóstico precoce pode possibilitar o tratamento no tempo certo e garantir o desenvolvimento normal da visão. “A recomendação é que o teste seja feito pelo médico logo que o bebê nasce. Se isso não acontecer na maternidade, o teste deve ser feito logo na primeira consulta de rotina”, afirma a pediatra.

Teste da orelhinha:
A Triagem Neonatal Auditiva, ou Teste da Orelhinha, é um exame feito na maternidade por equipe de fonoaudiologia preferencialmente entre 24h e 48h de vida do bebê e identifica possíveis problemas auditivos no recém-nascido. O Teste da Orelhinha é indolor e pode ser realizado com o bebê dormindo. Se houver alteração no exame ou se a criança for de maior risco para problemas auditivos (prematuridade, uso de antibiótico no período neonatal) ele deve ser repetido após 1 mês.

Teste do coraçãozinho:
É a aferição da saturação de oxigênio através da oximetria de pulso no membro superior direito e em um dos membros inferiores. O teste é indolor e rápido. Os dois valores de saturação devem ser semelhantes e, caso haja disparidade, levanta a suspeita de cardiopatia grave e a criança deve então realizar exames mais específicos para confirmação, como ecocardiograma. “Atualmente, problemas no coração são a terceira maior causa de morte em recém-nascidos. Por isso, quanto mais cedo forem diagnosticados, melhores são as chances de tratamento”, afirma Jacqueline.

Teste da linguinha:
É a avaliação do freio lingual através da visualização direta ao se levantar a língua para examinar. A língua presa, ou anquiloglossia, pode atrapalhar bastante a amamentação e o desenvolvimento da fala e, dependendo do grau, necessita de um pequeno procedimento cirúrgico para liberar a língua.

Informações: Assessoria de Imprensa.


Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *