Aventuras Maternas

Como ter dentes brancos e sem dores na gravidez

dentes gestante

Durante a gestação, a mulher sofre a influência de diversos hormônios. A progesterona, por exemplo, é essencial para um desenvolvimento saudável do bebê e uma gravidez sem problemas, porém, seus efeitos colaterais incluem excesso de sono e alterações fisiológicas no organismo feminino, além de uma redução na resistência das estruturas gengivais, causando inflamações periodontais.

Segundo estudos da Universidade de Nova York, existe uma relação entre doenças periodontais e diabetes gestacional; outra pesquisa liga o sangramento gengival a partos prematuros. “Isso acontece porque as bactérias localizadas na gengiva podem percorrer a corrente sanguínea até o útero, causando hipersensibilidade da musculatura e uma possível dilatação. No caso de pacientes grávidas que concentram altas taxas de glicose no sangue, geralmente também aparece um quadro de infecções e sangramento na gengiva”, explica o Dr. Sérgio Kignel, especialista em saúde bucal e Estomatologia.

Ele explica ainda que a melhor época para procurar um dentista é o segundo trimestre (entre o quarto e o sexto mês). E na consulta, o primordial é que o profissional realize a profilaxia e dê orientações de higiene, como as que o Dr. Sérgio sugere a seguir:

  • É comum que ocorra sangramento de gengiva que deve ser tratado com higienização correta.
  • É preciso esclarecer o mito de que a gravidez seja responsável pela perda de minerais dos dentes – deficiência que acarretaria incidência maior de cáries e, em situações mais extremas, a perda do dente.
  • É importante destacar também que a saúde bucal da mãe reflete no bem estar de toda gestação e infecções odontológicas graves estão relacionadas a partos prematuros.
    – Durante a gravidez, praticamente todos os procedimentos podem ser realizados normalmente, desde que sejam tomados os devidos cuidados principalmente em relação a medicações (é contra indicado o uso do cloranfenicol, tetraciclinas, eritromicinas, etc) .
  • Radiografias podem ser realizadas preferencialmente no 2º ou 3º trimestre desde que a paciente utilize corretamente o avental e colar de chumbo.

É importante destacar que as doenças periodontais não atingem somente grávidas e, em sua fase inicial, são facilmente tratáveis. Confira abaixo os graus de inflamações na gengiva e fique atento:

  • Gengivite – é uma inflamação moderada causada pela placa bacteriana. Nesse estágio inicial, o paciente percebe sangramento ao escovar os dentes ou utilizar o fio dental.
  • Periodontite – nesses casos, o osso e os tecidos gengivais já foram danificados. A gengiva pode apresentar um inchaço e acumular resíduos alimentares e a placa bacteriana.
  • Periodontite avançada – o estágio final da doença geralmente faz com os dentes fiquem instáveis, alterando a mordida e, até mesmo, apresentando risco de queda.

Para evitar ou minimizar o processo inflamatório, o profissional também destaca os cuidados que devem ser mantidos durante a gestação. “Os enjoos e desconfortos estomacais, comuns principalmente nos primeiros meses de gravidez, também impedem uma higiene total da cavidade oral, o que agrava o problema de inflamações na gengiva. Mesmo com o incômodo, a gestante deve reforçar a escovação e utilizar fio dental diariamente, além de consultar o profissional de sua confiança ao menor sinal de sangramento gengival”.

                              

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *