Aventuras Maternas

1096 dias de aprendizados!

theo

3 anos! Não posso acreditar que se passaram 1096 dias desde que eu segurei aquele bebê de 4 quilos no colo, de olhar vivo e com tantos ensinamentos para me passar.

Olho as fotos do meu barrigão e sinto uma vontade imensa de que ele retorne lá para dentro, não sei se para que ele volte a ser um bebezinho só meu ou se para protegê-lo numa crisálida onde sei que nada de mal pode lhe acontecer.


Não! Quero que ele cresça livre para se expressar, para brincar, para aprender, para sonhar. Prendê-lo na minha barriga seria apenas uma tentativa de congelar o tempo, de fazê-lo só meu, de criar amarras.

Antes de engravidar, eu sabia que me tornar mãe representaria um passo sem volta na minha vida. Sempre fui muito maternal com tudo na minha vida: família, amigos, trabalho e até desconhecidos. Sabia que um filho me tiraria do eixo de uma vez por todas, me roubaria o sono, o tempo e acima de tudo o coração.

Mas tem mais, um filho faz a gente ver a vida com novos olhos. Você não passa a contar seus anos como jovem descompromissado. “Ah! Vou viver mais 100.” Você passa a fazer contagem regressiva. “Quanto mais de tempo poderei estar aqui com ele? O quanto me dedico a esse ser que precisa tanto se suporte e de amor?”

O Theo me ensina a cada dia significados mais complexos sobre o que é compaixão, amor ao próximo, generosidade, criatividade, prazer pelo mundo real e o que é ser alegre pura e simplesmente sem motivo aparente.

Me faz sorrir a cada tirada engraçada, mas faz meu coração pular de alegria quando cumprimenta cada morador de rua e deseja um bom dia. Ou se preocupa com a cabeça de algum deles que dorme sem travesseiro ou com um menino que não vê o pai há muito tempo e, na concepção dele, precisa de um brinquedo para se alegrar.

Meu coração pula quando ele valoriza a música e, sem medo de ser feliz ou da opinião alheia, começa a dançar numa farmácia ou num supermercado e faz as pessoas sorrirem e se sentirem mais livres para dançar também.

Meu coração pula quando ele reconhece seus erros, quando nota que eu preciso de um carinho ou quando sabe que preciso sorrir e finge uma gargalhada sem sentido.

Minha cabeça se incomoda, mas meu coração pula de alegria quando ele rejeita tecnologias e o mundo virtual e me pede para largar tudo e brincar com ele ao ar livre, mesmo quando estou no meio de um trabalho importante. Nem sempre posso largar, mas me sinto feliz de saber que ele valoriza o que realmente faz bem.

E me sinto a mãe mais feliz do mundo quando ele me acorda com um carinho ou beijo, divide seu lanche comigo ou simplesmente me conta seu dia na escola. E quando me chama para ficar com ele no banheiro enquanto ele faz suas necessidades, ou me lembra de escovar o dente, ou quando diz que vai me proteger dos homens maus contra os quais seus heróis lutam.

A única coisa que quero de verdade é estar presente em cada dia da vida dele, sabendo que, por mais que os anos passem depressa, eu realmente estive ali, vivendo com ele e que ele voou muito mais alto do que sua crisálida podia imaginar.

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe seu comentárioDeixe seu comentário

  • Lindo demais!!!!
    Perfeito, emocionante, vi um filme passando…. O que o Theo nos faz sentir é indescritível e vc conseguiu expressar com muita verdade e emoção esses 1096 dias de muitas alegrias, trabalho, e muito, muito, muito AMOR!!! É muito bom ter vocês em minha vida!!!!
    Amor que não se mede!!!! Amo vocês!!!

Deixe uma resposta para Lourdes Correia Cancelar resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *