Aventuras Maternas

Cuidados com a roupa do bebê

Na reta final da gravidez, a ansiedade começa a ficar mais forte, mas, ao mesmo tempo, existe a necessidade de resolver as coisas práticas para a chegada do tão sonhado bebê. Comprar o que resta do enxoval, montar o quarto, o carrinho, finalizar a decoração, organizar o chá de fralda ou bebê, fora as idas ao médico e compras de necessidades básicas para a mãe e o bebê.

A nossa grávida aventureira, Letícia, está nesse momento. Na última semana ela recebeu a visita da mamãe/vovó Liége (minha mãe por sinal) em Maringá para dar uma mãozinha com as roupinhas.

A Letícia já tinha feito chá de fralda da última vez que veio ao Rio e já estava com o quarto do pequeno Lucca bem adiantado. Eles resolveram pintar e decorar eles mesmos! Ficou a missão de lavar a roupa, passar e guardar no armário.

É sempre bom cuidar da roupa do bebê antes do primeiro uso. Como a pele do pequenino é muito sensível, é importante esse cuidado, pois as roupas novas podem estar com poeira, ácaros e fungos que afetam a saúde e a pele do recém-nascido.

Foi um final de semana árduo, Maringá fez frio o que dificultou a secagem das roupas, toalhas e lençóis, que foram lavados – um a um – à mão. Isso mesmo! A primeira lavagem deve ser feita à mão com aquele básico sabão de coco ou neutro, que tem menos ácido e perfume na composição, portanto não causa alergia (também existem algumas marcas p róprias no mercado para essa missão). Nada de amaciantes, alvejantes, sabão em pó comum ou removedor de manchas. Capriche no enxágüe e, no caso de manchas, utilize vinagre de vinho branco no último enxágüe. Água sanitária nem pensar.

DSC_0065-cópia1-700x558produtos

 

Isso me parece meio óbvio, mas vale ressaltar. Evite misturar as roupas do bebê com as de adulto. Já a máquina de lavar até pode ser usada, mas ela pode estragar as roupas delicadas e não uma total garantia de higiene.

11724593_963592900365596_412919518_o11728297_963593023698917_1108850615_o

Passar as roupas também é indicado. Além do cuidado extra oferecido pelo ferro quente, passar também é uma oportunidade para ver se as roupas estão limpinhas mesmo. Eu costumava cortar as etiquetas das roupinhas para não irritar a pele do bebê.

E na hora de guardar no armário, procure colocar as fraldas, muito utilizadas, na primeira gaveta. Na segunda, peças já combinadas para o uso.

Se você tiver uma menininha em casa, os vestidinhos podem ficar pendurados, fáceis de serem alcançados. E deixe a última gaveta para os lençóis, que não são tão trocados quanto as roupinhas diárias do bebê.

11705728_963593130365573_2136833228_o 11720909_963593143698905_1877652830_o

            

Sobre o autor Ver todos os posts

samyleal

1 ComentárioDeixe seu comentário

  • Alem da importânia dos cuidados prévios com a roupinha do bêbe, é preciso resaltar a alegria e emoção que é realizar essa tarefa. Em minha família tornou-se um ritual. Sou uma avó que ainda não está aposentada, mas não abro mão deste prazer. Não tem preço. Fiz para minhas duas netas e para meu neto. Agora , estamos esperando mais um. Foi um final de semana maravilhoso.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *