Aventuras Maternas

Estudo revela que 40% das mães interrompem amamentação exclusiva antes dos 6 meses


Captura de Tela 2015-08-26 às 09.22.40
Apesar da enorme divulgação da OMS em prol da amamentação exclusiva até os seis meses de vida do bebê, um estudo publicado na versão online do Pediatrics revelou que grande parte das mães inclui alimentos sólidos na dieta dos filhos antes do tempo recomendado pelos médicos. Independente das dificuldades de pega, rachaduras e outros problemas que costumam aparecer e dificultar de fato a amamentação, muitos pais apontam o fato de seu filho parecer estar com fome, para não manter a amamentação como única fonte de energia para o bebê.

A nutricionista Eveline Duarte, especializada em nutrição materno infantil, reconhece que amamentar para muitas mulheres pode ser um problema sério, gerando grandes dificuldades em manter o ato. Por isso, ela criou um serviço especializado para ajudar as mães nesse processo: o Coaching da amamentação. A profissional oferece um serviço personalizado, indo até a casa da paciente e ensinando dicas sobre o processo.

“A amamentação é um período de muitas dificuldades e dúvidas para a mulher. Vou até a casa da gestante e dou informações e dicas de como amamentar de forma prazeirosa e com sucesso no aleitamento exclusivo sem uso de complementos. Ajudo  a  mãe que já está amamentando e está vivenciando momentos de dúvidas e desconfortos. Observo  a mamada pra identificar problemas e traçarmos métodos de como prosseguir nesse momento”, explica a nutricionista.

Diante dessas dificuldades, Eveline elaborou uma lista com algumas perguntas e respostas mais frequentes feitas pelas mães. Confiram e tirem suas dúvidas:

1. Quais as vantagens e importância do aleitamento?

VANTAGENS PARA A MÃE

  • Aumenta os laços afetivos;
  • Amamentar logo que o bebê nasce diminui o sangramento da mãe após o parto;
  • Contração uterina – faz o útero voltar mais rápido ao normal.
  • Diminui o risco de câncer de mama e ovários;
  • É um método natural.

VANTAGENS PARA O BEBÊ

  • Alimento completo;
  • Proteção contra infecções e alergias – 1° vacina
  • Diminui obesidade futura;
  • Bom para a dentição e a fala;
  • Bom para o desenvolvimento infantil.

2. Qual a influência da dieta da mãe na composição do leite?
Assim como na gestação, no aleitamento, a mãe precisa manter uma alimentação focada em nutrientes! A composição do leite materno será determinada pela quantidade de ingestão.

A única forma de aumentar o volume de leite da mãe é o consumo de água e a pega correta.

3. Quais alimentos devem ser evitados e quais estão liberados?

A alimentação balanceada, sem excessos e sem álcool é a recomendada para a mãe que amamenta.

4. Existem alguns mitos sobre comer chocolate, feijão, verduras verdes e outros alimentos que dão gases no bebê. A alimentação da mãe realmente influência nos gases (cólica) do bebê?

Não existem dados científicos de que os alimentos que a mãe ingira tenham influencia nas cólicas dos bebês. O sistema digestório do bebê ainda está em maturação, o intestino ainda não faz os movimentos de forma regular por imaturidade do sistema nervoso central e é preciso esperar o tempo de cada bebê para que essa adaptação intestinal aconteça. A entrada de ar ao amamentar também é um motivo de desconforto do bebê. Quanto maior contato com o bebê, mais ele vai se acalmar no momento da dor.

5. Mães que estão grávidas, amamentando ou querem engravidar podem consumir suplementos para malhar? 

Não tem nenhuma comprovação científica de que os suplementos para melhorar a performance na atividade física são seguros e recomendados para esse grupo de mulheres, por isso, melhor ficar longe da suplementação nessa fase e partir para os alimentos.

6. Existe um tempo ideal entre cada mamada?

Não existe um tempo específico para os bebês espaçarem as mamadas, por isso, o ideal é a livre demanda até que o bebê se adapte aos horários que são bem individuais. Sabe-se que esse intervalo tende a acontecer entre 2h e 4h.

7. Cuidados com as mamas / Como evitar fissuras e dor? 

  • Não usar cremes, pomadas, sabão ou sabonete nos mamilos;
  • Não manipular muito as mamas durante a gestação;
  • Banho de sol nas mamas de 10 a 15 minutos sem roupa;
  • Massagens circulares antes e depois de cada mamada para facilitar a ejeção de leite e não formar nódulo;
  • Fazer sempre as posições corretas;
  • Observar a pega “peixinho” para não fissurar a mama;
  • Passar sempre um pouco do próprio leite após a mamada, assim evita e trata pequenas fissuras;
  • Evitar roupas que abafem as mamas, o leite sai naturalmente e pode aumentar a contaminação por um ambiente propício (temperatura ideal e umidade).

8. Existe uma postura adequada para amamentar?

  • A posição tradicional para amamentar, em que a mãe está sentada, numa poltrona confortável de preferência com braços e uma pequena banqueta para apoio dos pés. Utilizar um travesseiro para apoiar o braço e o bebê de tal maneira que este fique na altura da mama. O corpo do bebê deverá estar de encontro ao da mãe, barriga com barriga.
  • A mãe está sentada e o bebê é colocado por baixo do braço da mãe;
  • A mãe está sentada e o bebê é colocado sentado, com as perninhas abertas ou encolhidas em uma das pernas da mãe.

9. A mãe pode amamentar deitada?

Sim. A mãe fica deitada de lado na cama e o bebê é deitado de lado e de frente para a mãe. Mas é importante ter muito cuidado! A posição deitada não é a mais recomendada por uma questão de segurança, a mãe pode dormir e ficar por cima do bebê, ou então, o bebê regurgitar e bronco aspirar sem que a mãe perceba.

10. Na volta ao trabalho, como armazenar corretamente o leite?

 A ordenha do leite materno poderá ser feita de duas maneiras: manual ou com bombas apropriadas.

Para ordenhar:

  • Lavar bem as mãos e as mamas com água e sabão neutro;
  • Colocar o leite ordenhado em um frasco com tampa, esterilizado.

Estoque:

  • Na geladeira – validade de 12 horas
  • No congelador – validade de 15 dias
  • O degelo do leite deverá ser na prateleira da geladeira e o aquecimento em banho-maria com temperatura de 36°C com fogo desligado. Não é aconselhável descongelar o leite em micro-ondas.
  • O ideal é que esse leite ordenhado seja oferecido no copo do bebê na ausência da mãe.

11. Dicas para não parar a amamentação mesmo trabalhando:

Estocar o leite materno um mês antes da volta ao trabalho, e amamentar antes de sair de casa.

12.  Fórmulas infantis: bom ou ruim para o bebê?

As fórmulas infantis foram desenvolvidas para suprir necessidades especificas de uma mãe que não possa amamentar, por isso, não podem ser banalizadas e usadas por qualquer motivo que tenha solução de reversão. São composições diferentes, o leite materno e a fórmula, que tem mais proteínas e mais carboidratos, mais aditivos químicos e além de serem mais alergênicas por serem de leite de vaca.

O aleitamento é a melhor opção e o melhor alimento para os bebês. Toda mãe que amamenta precisa de ajuda e incentivo para seguir um bom aleitamento.

13. Qual sua opinião sobre os bicos artificiais que podem ser colocados sobre o bico do peito?

Não há comprovação de que os bicos de silicone sejam seguros para a manutenção da amamentação. Por isso, seu uso deve ser limitado. Em casos de mamilo plano pode ajudá-lo a vir para a frente, além de massagear ou aplicar compressas frias nos mamilos imediatamente antes das mamadas.

Em mamilos invertidos, tentar moldá-los com os dedos ou utilizar bomba de sucção.

Em mamilos mais difíceis e em bebês prematuros com sucção fraca ou dificuldade em manter a pega da aréola, e a mãe tendo realizado todas as manobras acima e ainda não tiveram sucesso, o produto pode ser experimentado. Mas seu uso precisa ser temporário na esperança de preservar a amamentação até que o recém-nascido aprenda a sugar para não haver confusão de bicos.

14. O Silicone atrapalha a amamentação?

A técnica adotada pelos cirurgiões da colocação de próteses de silicone não atrapalham no aleitamento.

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *