Aventuras Maternas

Coronavírus: Escolas adaptam práticas pedagógicas à quarentena

Para enfrentar a pandemia da Covid-19 – doença infecciosa causada pelo novo coronavírus – e minimizar os riscos de propagação do vírus, foi necessária, e determinada pelo governo do estado do Rio de Janeiro, a suspensão das aulas em ambiente escolar. No colégio Mopi, que manterá o calendário escolar alterado, conforme a evolução dos fatos e as novas determinações do Poder Público, foi elaborado um roteiro de práticas pedagógicas, amparadas no ensino on-line, para que o calendário letivo não seja prejudicado.

“Criamos e organizamos rotinas pedagógicas com conteúdos digitais direcionados para cada segmento. Nessa programação, estão incluídos contatos virtuais com professores e monitores para que os alunos possam continuar desenvolvendo suas habilidades, mesmo que de casa. Os conteúdos começaram a ser compartilhados no dia 18/03, por meio do Google Classroom, plataforma de ensino on-line já utilizada por alunos do Fundamental II e Ensino Médio,”, explica o diretor executivo, Vinicius Canedo, que acrescenta: “A escola vai também reativar a utilização do Google Classroom para os segmentos da Educação Infantil e do Fundamental I, uma vez que a ferramenta permite diversas funcionalidades para o ensino a distância”.  

Cautela é a palavra de ordem

Apesar de pedir que os responsáveis pelos alunos compareçam ao colégio para retirada do material escolar guardado nos armários individuais, o Mopi não abriu mão do reforço do cuidado com grupos de risco, como os idosos, e com seus colaboradores:

“Solicitamos que os materiais sejam retirados por responsáveis ou familiares dos alunos com idade até 59 anos, já que pessoas acima de 60 anos fazem parte do grupo de risco da doença e, por precaução, não devem comparecer à escola. Crianças e jovens também deverão permanecer em casa. A retirada tem dia e horário específicos, porque estamos optando por deixar nossos colaboradores trabalhando remotamente, comparecendo à escola em casos especiais, como esse”, diz Canedo.

Comunicação a favor da contenção do vírus

O Mopi tem implementado protocolos mais rígidos que objetivam monitorar e deter o contágio em unidades nos bairros da Tijuca e do Itanhangá. A estratégia adotada foi a comunicação contínua e dinâmica por todos os canais de contato com seus públicos interno e externo:

“Precisamos acompanhar, desde já, possíveis casos suspeitos ou confirmados de coronavírus entre membros de nossa comunidade escolar. Para isso, abrimos um canal direto de e-mail entre a escola e os responsáveis. Se alguma família tiver casos suspeitos ou confirmados de Covid-19, pedimos que nos avisem pelos e-mails criados. Além dos e-mails, também estamos mantendo todos os nossos canais de comunicação atualizados, como site e redes sociais”, esclarece o diretor. 

Apesar de todas as mudanças impostas pela conjuntura dentro e fora do ambiente escolar, Vinicius Canedo acredita que a fase será superada com êxito: “Vivemos um momento de muitas incertezas, devido à chegada do Coronavírus em nossa cidade. Embora a ocasião exija atenção, estamos certos de que, com cooperação e responsabilidade, venceremos esse grande desafio”, conclui o diretor.  

Informações: Assessoria de Imprensa.

Sobre o autor Ver todos os posts

Priscila Correia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *